Algoz do Vitória, Ceará agora se torna carrasco também do Bahia

Ceará eliminou o Vitória 4 vezes em mata-mata e foi bicampeão em cima do Bahia

Foto: Felipe Santos/cearasc.com

Muito se falou na perversidade do Ceará com o Esporte Clube Vitória pelos sucessivos fracassos do Leão em confronto com o time cearense, especificamente na Copa do Nordeste. Nos últimos anos, o Vozão eliminou o Leão e em algumas oportunidades de forma expressiva em diferentes fases da competição. Em 2013, o Vitória até que parecia imune aos cearenses. No primeiro jogo, realizado no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, venceu por 2 a 0, porém, no jogo de volta engoliu uma goleada inesperada por 4 x 1 dentro do Estádio Manoel Barradas e se despediu da competição nas quartas de final. Na sequência, quem deu vexame foi o próprio Ceará que foi eliminado pelo CSA, e o Campinense acabou sendo o campeão daquela edição.

 

No ano seguinte, o problema foi maior. Jogando no Estádio Metropolitano de Pituaçu, os clubes empataram em 1 x 1, porém, no jogo de volta novamente no Estádio Presidente Vargas, foi goleado pelo placar de 5 x 1. Porém, na finalíssima, o Ceará foi derrotado pelo Sport-PE que sagrou-se campeão.

Em 2015, até que o Leão deu testa. Em dois jogos equilibrados, ambos foram finalizados sem vencedor. No primeiro jogo agora na Arena Castelão o empate foi em 0 x 0, no entanto, no jogo de volta no Estádio Manoel Barradas Carneiro, foi registrado o empate 2 x 2. Amparado pelo critério de desempate dos gols marcados fora de casa, e o Leão foi embora, enquanto o Ceará na sequência acabou campeão da competição pela primeira vez.

Já em 2020, numa competição atípica e concluída em Salvador, em decorrência da crise do coronavírus, as equipes ambas invictas e em jogo único e portões fechados, outra eliminação do Leão agora pelo placar de 1 x 0, com Vinícius marcando de pênalti o único gol da partida.

Mas não é somente o Esporte Clube Vitória que sofre nas mãos o Ceará na Copa do Nordeste. O Bahia é outra vítima, em número menor é verdade, mas com maior gravidade já que foi despachado pelo Vovô justamente nas partidas finais onde a expectativa é bem mais ampla, logo, o fracasso evidentemente é acentuado.

Em 2015, foi cabelo, barba e bigode. Após eliminar o Vitória na fase de semifinal, empatando o jogo de ida por 0 a 0 no Castelão e empatando em 2 a 2 no Barradão, garantindo a vaga pelo critério do gol qualificado, marcado na casa do adversário, o Ceará chegou na final para enfrentar o Bahia que eliminou o Sport-PE. No primeiro jogo, diante de mais de 40 mil tricolores, o Vozão calou a Fonte Nova, vencendo por 1 a 0, com gol de Ricardinho e um frango do goleiro Jean. Na partida de volta, o Vovô repetiu a dose e derrotou o tricolor por 2 a 1 com gols dos zagueiros Charles e Gilvan. Maxi Bicancucchi descontou para o Bahia.

Para conquistar seu segundo título nesta terça-feira (05/08/2020), o Ceará passou por três trocas de técnicos, todos eles com passagens pelo futebol baiano. Começou a competição com Argel Fucks que caiu pela má campanha no Campeonato Estadual, cedendo ao posto ao técnico Enderson Moreira que retornava ao clube após disputar o Campeonato Brasileiro estreando justamente no empate em 2 x 2 contra o Bahia. Já no período da crise do coronavírus, Enderson seduzindo por uma melhor oferta financeira apanhou o boné e caminhou em direção do Cruzeiro que vai disputar pela primeira vez o Brasileiro da Série B. Em 10 jogos no comando do Ceará, foram 6 vitórias e 4 empates, com um aproveitamento de 73,3%.

O Ceará agiu rápido e logo contratou Guto Ferreira que estreou vencendo o CRB no Estádio Manoel Barradas, passou para a semifinal da competição vencendo o Esporte Clube Vitória, pelo placar de 1 x 0, e avançou à decisão despachando o arquirrival Fortaleza também vencendo por 1 a 0. Na primeira final contra o Bahia até com certa tranquilidade venceu o tricolor de aço pelo placar de 3 x 1 e hoje repetiu a dose, mesmo sem se esforçar muito, vencendo por 1 a 0 com gol do atacante Cléber, que já havia marcado no primeiro encontro.

Assim como em 2015, o Ceará conquista a Copa do Nordeste de forma merecida e invicta, em cima do Esporte Clube Bahia, além disso, vencendo os dois jogos. Cinco anos atrás, aplicou 1 a 0 na Fonte Nova e 2 a 1 no Castelão, terminando com uma campanha de 7 vitórias e cinco empates. Em 2020, empatou os quatro primeiros jogos do torneio, mas se recuperou e se classificou como líder do Grupo B, emplacando sete triunfos seguidos até a conquista do bicampeonato. garantindo R$ 1 milhão de premiação pelo título e vaga direta nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2021.

É o segundo ano seguido que o futebol cearense conquista a Copa do Nordeste. Além dos títulos, vale destacar que a presença dos dois maiores times do futebol cearense em finais e semifinais do Nordestão virou coisa comum. Em oito edições, apenas em 2016 e 2017 não tivemos representantes do Estado do Ceará entre os quatro principais times do Regional.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*