Após repercussão, Corinthians nega relação em reunião entre Marcelinho e Bolsonaro

O clube afirmou que a ação partiu única e exclusivamente do ex-jogador

Nesta quarta-feira, muitos torcedores do Corinthians protestaram nas redes sociais após a divulgação de uma foto onde aparece o ex-meia Marcelo Carioca, ídolo do Timão, e o presidente Jair Bolsonaro, ambos vestidos com a camisa do clube. Após a repercussão, o Corinthians e o Banco BMG, patrocinador máster do clube, se manifestaram por meio de nota oficial e negaram qualquer relação com o encontro. O clube afirmou que a ação partiu única e exclusivamente do ex-jogador e não teve nada a ver com a entrega da camisa. O Pé de Anjo demonstrou seu apoio a MP criada pelo Presidente da República em relação aos direitos de imagem dos clubes. Outro ídolo corintiano, o ex-atacante e hoje comentarista, Walter Casagrande, através de um vídeo, também se pronunciou sobre o assunto.

 

Eu cheguei em 1975 nesse clube aqui, no Corinthians, comecei minha vida lá, corintiano de garoto, cheguei para jogar no dente de leite, nas categorias de base do Corinthians. Em 1979, a torcida do Corinthians abriu uma faixa no Pacaembu dizendo “anistia para os presos políticos e exilados políticos”. Em 1982, 1983, até 1985 essa camisa aqui era da democracia corintiana, essa camisa representa liberdade, representa democracia, e nenhum ex-jogador tem o direito de representar o clube politicamente. Eu também não tenho. Isso aqui é democracia. Isso aqui sempre foi democracia“, disse Casão, no vídeo. 

Confira a nota do Corinthians:

“O Sport Club Corinthians Paulista torna público que não teve qualquer participação na iniciativa do ex-jogador Marcelinho Carioca, em Brasília. A entrega da camiseta nesta quarta, na Presidência da República, foi uma ação única e exclusiva do ex-atleta.

Cabe ressaltar que a nova camisa do clube, com o logotipo do patrocinador BMG em preto e branco, já havia sido amplamente divulgada em evento na Arena Corinthians em 11/7.

Em seguida foi a vez do Banco BMG, que mantém uma parceria pontual com Marcelinho Carioca para alguns eventos. O patrocinador máster do Timão esclareceu que não cedeu a camisa para o encontro e não tem relação com a reunião, tampouco com o tema abordado junto ao presidente do Brasil.”

Confira a nota do BMG:

“O Banco BMG esclarece que o encontro particular entre o ex-atleta Marcelinho Carioca e o presidente Jair Bolsonaro não tem qualquer relação com a instituição.

A camisa oferecida pelo ex-jogador ao presidente não foi cedida pelo Banco, que também não possui ligação com qualquer tema abordado durante a reunião.

A instituição informa, também, que o vínculo com o ex-jogador foi formalizado tão somente para a participação dele em campanhas pontuais realizadas pelo Banco.

Cabe ressaltar que a campanha #BMGEmPretoEBranco continua e a camisa apresentada no vídeo também não possui nenhum vínculo com a ação”

 

Comentários: