Conmebol pretende mudar formato da Sul-Americana no futuro

A principal razão para a mudança no formato é financeira

A Copa Sul-Americana 2020 foi paralisada ao término da primeira fase e segue sem uma data definida para o retorno. Apenas dois clubes brasileiros seguem vivos no torneio, um deles o Esporte Clube Bahia que despachou o Nacional do Paraguai, vencendo por 3 a 0 na Arena Fonte Nova e 3 a 1 no Paraguai, avançando com o segundo melhor desempenho da primeira fase. Essa edição da Sul-Americana pode ser uma das últimas com o formato de mata-mata, isso porque a CONMEBOL estuda mudar o formato e implementar uma fase de grupos, em modelo semelhante ao da Libertadores. Segundo o Globoesporte, as conversas estavam adiantadas, mas foram paralisadas com a pandemia do novo coronavírus, o que dificulta qualquer mudança para 2021. A ideia foi discutida apenas informalmente e precisa passar pela aprovação do Conselho da Conmebol.

 

A principal razão para a mudança é financeira. No formato atual, clubes tradicionais correm o risco da eliminação após a disputa de apenas dois jogos. Com uma fase de grupos, teriam uma quantidade mínima de partidas. Portanto, os clubes e a entidade sul-americana poderiam faturar mais com direitos de transmissão. Como a Libertadores e a Copa Sul-Americana de 2020 podem ser finalizadas somente em 2021, é difícil que a modificação seja adotada no próximo ano, com um calendário apertado.

Caso o modelo adotado seja o da Libertadores, com grupos de quatro integrantes cada e jogos de ida e volta na chave, cada equipe teria um mínimo de seis jogos na fase inicial. Desde sua primeira edição, em 2003, a Copa Sul-Americana é disputada apenas em mata-mata. Oficialmente, a Conmebol diz que “sempre estuda possíveis formatos para melhorar seus campeonatos, mas hoje não há nada concreto”. O torneio conta atualmente com 44 clubes, mais 10 eliminados da Libertadores, que entram a partir da segunda fase. Em seu modelo atual, a Sul-Americana tem seis fases, com 11 datas – a final é única.

Com as eliminações de Fortaleza, Atlético-MG, Goiás e Fluminense, apenas dois clubes brasileiros seguem vivos na Sul-Americana 2020. Vasco da Gama, que eliminou o Oriente Petrolero, e o Bahia que despachou o Nacional-PAR. A segunda fase da Copa Sul-Americana, que deve começar a partir de setembro, irá reunir 32 equipes, sendo 22 classificados da primeira fase e mais 10 equipes procedentes da Libertadores. Com 6 pontos somados e saldo de cinco gols (6 x 1), o Esquadrão se garante entre os seis times de melhor desempenho na fase inicial da Sul-Americana que irão se juntar aos 10 times eliminados da Copa Libertadores (contando oito terceiros colocados da fase de grupos e mais dois times eliminados na terceira fase preliminar). No pote 2, as 16 demais equipes classificadas.

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*