Bobô elogia Roger Machado: “Um dos melhores desta nova geração”

"Sou muito fã do Roger como pessoa, um amigo, ser humano espetacular"

Foto : Matheus Simoni/Metropress

Além do presidente Guilherme Bellintani, quem também foi bastante elogiado pelo ex-jogador e hoje deputado estadual Bobô, foi o técnico Roger Machado, que está há mais de um ano comandado o time do Bahia e tem todo respaldo e confiança da diretoria. Em entrevista ao jornalista Alexandre Praetzel, o campeão de 88 disse ser fã do treinador e o coloca entre os melhores desta nova geração. Bobô admite que é difícil saber como os jogadores voltarão diante do tempo parado, mas mantém o otimismo e disse estar confiante que Roger consiga produzir resultados.

 

“Sou muito fã do Roger como pessoa, um amigo, ser humano espetacular e decente. Roger é um grande jogador de futebol. É antenado com as questões sociais e acho isso fantástico. O considero um dos melhores desta nova geração de treinadores. Casou a sinergia entre Roger e o Bahia. Roger tem modernidade, conhecimento e estudo. Tem tudo para dar certo. Quero ser otimista, mas não sabemos como os jogadores voltarão, com muito tempo parado. Estou confiante que Roger consiga produzir resultados, mesmo que o Bahia tenha menos opções de elenco que outras equipes”.

Roger Machado completou um ano de Esporte Clube Bahia no dia 2 de abril, cravando o seu nome na história do clube. A marca de 12 meses comandando o mesmo time é algo raro no futebol brasileiro, ainda mais no Esquadrão, onde ninguém conseguiu alcançar esse feito nos últimos 10 anos. Quem chegou mais perto foi Guto Ferreira, que ficou 11 meses (de junho de 2016 até maio de 2017). Com isso, Roger não somente passa Guto, como se torna o técnico mais longevo do Tricolor Baiano nos últimos 10 anos. Ele igualou a marca antiga do técnico Arturzinho, último técnico a ficar 365 dias no comando do time tricolor, fato ocorrido em 2007.

Nos últimos 10 anos, 18 treinadores passaram pelo Esporte Clube Bahia, mas apenas Roger Machado conseguiu a marca de um ano ininterrupto. Nesse tempo, conquistou o título baiano em 2019 assumindo a equipe já na final, levou o Esquadrão até as quartas de final da Copa do Brasil e terminou o Campeonato Brasileiro no modesto 11º lugar após figurar como candidato à vaga na Libertadores, porém, amargando uma sequência de nove jogos sem vencer que acabou com o sonho da disputar o torneio continental.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*