Volante consegue rescisão com o Sport na Justiça e cobra R$ 809 mil

Thallyson reclama de salários atrasados no clube

Foto - Williams Aguiar/Sport-PE

Com sérios problemas financeiros, o Sport-PE terá mais um problema para resolver nos tribunais. O volante Thallyson, que entrou com um pedido de rescisão contratual na Justiça alegando atrasos de salários, teve a rescisão direta expedida na última segunda-feira (22), em decisão da juíza Patrícia Pedrosa Souto Maior, da 1ª Vara do Trabalho do Recife. De acordo com informação do Globoesporte, o jogador cobra na Justiça Trabalhista valores referentes a atrasos em pagamento de salários e parcelas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) não recolhidas. No total, segundo o portal, são 11 meses de salários em atraso cobrados e 19 parcelas do FGTS, com um total de R$ 809.605,00 mil alegado pela defesa do jogador.

 

Nos autos do processo, porém, o clube afirma que “o real motivo da ação trabalhista é o assédio do reclamante (Thallyson) por empresários, que procuram os jovens valores revelados pelos clubes e oferecem contratos com entidades de centros mais desenvolvidos.”. A juíza Patrícia Pedrosa Souto Maior, por sua vez, aponta para o dato de que o “clube desportivo não se reporta aos atrasos salariais apontados (pelo jogador) e nada aponta de concreto quanto ao adimplemento de referidos valores.”

Thallyson tem 24 anos e foi incorporado ao elenco profissional do Sport em 2016, mas só no ano seguinte ganhou maiores oportunidades. Na época, chegou a ser bastante elogiado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo que o comparou ao volante Paulinho. Em 2018, porém, perdeu espaço e foi emprestado ao Boa Esporte e também em seguida ao Confiança, onde seguia com empréstimo até então.

 

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*