Presidente do Bahia fala sobre negociação com clube árabe por atacante

Arthur Caíke está no Bahia desde o início de 2019

Foto: Vinícius Costa/BP Filmes

Quase um 12º jogador, com 54 jogos e 9 gols marcados pelo Esporte Clube Bahia, o atacante Arthur Caíke tem vínculo somente até o final deste mês, ou seja, o clube baiano tem 15 dias para tentar convencer o Al-Shabab, da Arábia Saudita, a prorrogar o empréstimo do jogador, quem sabe, até meados de 2021, para que ele consiga terminar a temporada pelo tricolor baiano. Segundo o presidente Guilherme Bellintani, as conversas com o clube árabe seguem acontecendo, mas ainda sem evoluir. O dirigente afirma que só vai renovar com o atacante caso as condições financeiras sejam aceitáveis para o Bahia. Mas se ficar caro, não terá negócio.

 

“A gente tem conversado com o clube árabe, mas eles ainda não disseram exatamente o que pensam. Temos mais 15 a 20 dias para resolver a situação do Arthur Caíke. Se a gente entender que vai ser um bom negócio para o Bahia, é um jogador querido, integrado ao elenco. Mas se ficar caro não tem como a gente fazer”, explicou o presidente, ao canal Sou Mais Bahia.

Natural de Barbalha (CE), Arthur Caíke do Nascimento Cruz foi revelado pelo Iraty e acumula passagens por Paraná, Coritiba, Londrina e Flamengo. Se destacou no Santa Cruz, em 2016, quando eliminou o Bahia na semifinal da Copa do Nordeste e levantou a taça regional, assim como o Pernambucano. Ele também foi um dos destaques da Série B de 2014, pelo Atlético Goianiense, terminando a competição entre os cinco maiores artilheiros do campeonato, com 12 gols. Chegou ao futebol árabe em agosto de 2018 e, até janeiro de 2019, marcou 6 gols em 15 jogos. A transferência internacional aconteceu após ser um dos principais nomes da Chapecoense por uma temporada e meia, com título catarinense e vaga à Taça Libertadores, em 2017.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*