Mesmo com a saída de Arthur Caíke, Bahia não deve ir ao mercado

Arthur Caíke foi quase um 12º jogador no time de Roger Machado

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

O atacante Arthur Caíke foi quase um 12º jogador no time de Roger Machado, mas nunca chegou perto de se firmar como titular desde sua chegada, em fevereiro de 2019. No total, ele disputou 54 jogos com a camisa tricolor, com nove gols marcados. Na atual temporada, entrou em campo nove vezes, mas não balançou as redes. A passagem pelo Esquadrão encerra nesta terça-feira (30) e o jogador deve retornar ao Al-Shabab, da Arábia Saudita. A cúpula tricolor tentou prorrogar o empréstimo por mais alguns meses, porém, encontrou muitas dificuldades e acabou desistindo. Apesar da saída do atacante, o Bahia não deve ir ao mercado em busca de um substituto, pelo menos nesse momento de crise pela pandemia do coronavírus. Promovido ao elenco principal atacante Gustavo, por exemplo, pode suprir tranquilamente a saída de Arthur Caíke.

 

Natural de Barbalha (CE), Arthur Caíke do Nascimento Cruz foi revelado pelo Iraty e acumula passagens por Paraná, Coritiba, Londrina e Flamengo. Se destacou no Santa Cruz, em 2016, quando eliminou o Bahia na semifinal da Copa do Nordeste e levantou a taça regional, assim como o Pernambucano. Ele também foi um dos destaques da Série B de 2014, pelo Atlético Goianiense, terminando a competição entre os cinco maiores artilheiros do campeonato, com 12 gols. Chegou ao futebol árabe em agosto de 2018 e, até janeiro de 2019, marcou 6 gols em 15 jogos. A transferência internacional aconteceu após ser um dos principais nomes da Chapecoense por uma temporada e meia, com título catarinense e vaga à Taça Libertadores, em 2017.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*