Juninho diz que teve no Bahia o que faltou no Palmeiras e Atlético-MG

“Eu cheguei ao Bahia com confiança", disse o zagueiro Juninho

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Com passagens apagadas por Palmeiras e Atlético-MG, o zagueiro Juninho reencontrou no Esporte Clube Bahia o bom futebol que teve no Coritiba, onde foi revelado e ganhou notoriedade. O defensor chegou inicialmente por empréstimo com o aval do técnico Roger Machado, se firmou como titular e teve 50% dos seus direitos econômicos adquiridos pelo Esquadrão, renovando até 2022. Em entrevista ao programa Expediente Futebol, do Fox Sports, Juninho disse que teve no tricolor baiano o que faltou nos dois times anteriores, o que atrapalhou seu desempenho no Palmeiras e no Atlético-MG.

 

“Eu cheguei ao Bahia com confiança, o que faltou no Palmeiras e no Atlético-MG. Sem confiança não consegui desenvolver meu futebol. Aqui, eu voltei a ter confiança e a desenvolver meu futebol e a aparecer para o cenário nacional e mundial”, declarou.

Juninho chegou ao Palmeiras após se destacar pelo Coritiba, porém, trabalhou pouco tempo com Roger Machado, e teve poucas oportunidades com Luiz Felipe Scolari, sendo emprestado ao Atlético-MG. “No Palmeiras, eu trabalhei com o Roger por muito pouco tempo. E depois de dois ou três meses, eu fui emprestado ao Atlético-MG. Quando surgiu a proposta do Bahia, mesmo conhecendo o Roger por pouco tempo, eu aceitei porque precisava voltar a jogar”, completou.

Natural de Londrina (PR), Juninho foi revelado na base do Coritiba e se destacou pelo time principal em 2016, atuando 60 partidas e marcando 1 gol, atraindo o interesse do Palmeiras que desembolsou R$ 10 milhões para tirá-lo do Coxa em maio de 2017. Pelo Verdão, fez apenas 25 jogos (22 em 2017 e 3 em 2018) sendo emprestado ao Atlético-MG, porém, pouco foi aproveitado pelo time mineiro atuando apenas 4 vezes. Retornou ao Palmeiras no início de 2019, mas com a forte concorrência no setor, não teve nenhuma chance com o técnico Luiz Felipe Scolari, sendo emprestado ao Bahia, com o aval do técnico Roger Machado, com quem trabalhou no Verdão em 2018. O defensor chegou e em pouco tempo se firmou como titular na zaga tricolor ao lado de Lucas Fonseca. O Bahia, então, fez a aquisição de 50% dos direitos econômicos de Juninho por R$ 5,7 milhões e renovou o contrato de empréstimo junto ao Palmeiras até o final de 2022.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*