Destaque na Copinha, Cabral mantém forma durante a pandemia para realizar sonhos no Vitória

Goleiro do Vitória, João Cabral tem como inspiração Iker Casillas

Foto: Divulgação / Vitória

Acostumado a formar grandes goleiros, o Esporte Clube Vitória tem mais um nome que pede passagem: João Cabral. Um dos destaques do Leão na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano, o jovem, de 19 anos, mantém a forma durante a pandemia para poder realizar os seus sonhos no futebol. Cabral fez quatro jogos na Copinha pelo Rubro-Negro, sofrendo apenas dois gols. Foram 16 defesas, três delas consideradas difíceis. O goleiro ressalta a boa campanha na Copinha, apesar da eliminação nos pênaltis contra o Paraná.

 

“Acho que fui muito regular e fiz um bom campeonato. O jogo contra o XV de Jaú, time da cidade, foi minha melhor partida na competição, e pude ajudar em vários lances. Infelizmente, saímos nos pênaltis na segunda fase. É algo que me cobro muito e fiquei muito decepcionado, mas com certeza serviu de aprendizado”, disse o jogador.

Depois da Copinha, Cabral foi surpreendido, assim como todos nós, pela pandemia do coronavírus. Durante a pandemia, o atleta treina forte para retornar em alto nível.

“Estou treinando dois turnos pra compensar a falta do treinamento no clube. De manhã alternando entre campo e alguns dias trabalhos funcionais e de musculação; e a tarde fazendo corridas pra manter a forma”, revelou.

Cabral, que treina com o auxílio de um preparador físico do clube, espera que, apesar da pandemia, as categorias de base do Leão voltem a jogar ainda em 2020.

“Tenho esperança que pelo menos uma competição vai ter esse ano. Mas primeiro temos que voltar aos treinos, o momento é de mais cautela e esperar ordens de cima de que voltaremos com segurança”, garantiu.

Destaque na base, Cabral se espelha em grandes nomes do futebol mundial para ser mais um goleiro de sucesso no Barradão.

“É uma grande honra estar nesse clube e sendo visto dessa maneira. O Vitória tem grandes goleiros, inclusive em sua história, e eu me espelho muito também no Diego Alves pela qualidade que ele tem com os pés, e meu ídolo na posição é o Iker Casillas”.

A pandemia não deixa de lado o sonho de Cabral, de ser um grande goleiro no futebol mundial e, também, deixar sua marca com a camisa rubro-negra.

“Tenho que trabalhar muito para conquistar meu espaço, mas com certeza será um momento de muita emoção e alegria quando estrear no profissional, estarei realizando meu sonho e da minha família”, finalizou.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Deixe seu comentário