Ex-técnico Falcão relata pressão do torcedor do Bahia antes da final de 2012

Bahia empatou em 3 x 3 com o Vitória e conquistou o título baiano

Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Neste domingo (31), a TV Bahia reprisa o BA-VI que definiu o título do Campeonato Baiano de 2012. Após o 0 a 0 no jogo de ida, no Barradão, o Bahia empatou em 3 a 3 com o Vitória no Estádio Metropolitano de Pituaçu e como tinha a vantagem de jogar por dois resultados iguais, garantiu a taça e encerrou o jejum de 10 anos sem conquistar um título. O último título havia sido a Copa do Nordeste de 2002. O Leão abriu o placar com Neto Baiano logo aos 4 minutos de bola rolando, mas aos 8 o Bahia empatou com Fahel. Gabriel virou. No segundo tempo, o Rubro-Negro voltou a frente no placar com Dinei e Neto Baiano. Porém, o volante Diones marcou o gol que decretou o título da equipe comandada por Paulo Roberto Falcão. levantou a taça.

 

O técnico do Bahia na época era Paulo Roberto Falcão. Ele relembrou os momentos marcantes da conquista e relatou a pressão do torcedor sobre os jogadores às vésperas da decisão.

“A pressão era de quando os jogadores saíam. Eles iam buscar filhos na escola, no mercado, e de repente poderia haver pressão do torcedor nas ruas do tipo: ‘temos que ganhar esse campeonato, tem muito tempo que a gente não ganha’. E eu via isso. Essa pressão, se não for bem controlada, a possibilidade de ser campeão e ficar na história do Bahia poderia dar um resultado negativo. Nós tínhamos essa preocupação, até porque era o que a diretoria queria. Não poderíamos não ganhar o Baiano.”

“Era difícil. Bahia não era campeão baiano há 11 anos. Tinha muita pressão. Nós nos preocupamos. Pedimos à direção, ao Paulo Angioni, que foi quem me levou para o Bahia, para contratar uma profissional que pudesse conversar com os jogadores para administrar aquela pressão”.

“A primeira preocupação era de tirar nove pontos de diferença para o segundo colocado, que era o Vitória. Assim, se nós nos classificássemos para a final, qualquer resultado do Vitória nas semifinais, daria a chance de decidir em casa e por dois resultados iguais. E foi assim. 0 a 0 no campo do Vitória e 3 a 3 em casa”.

FICHA TÉCNICA

Bahia 3 x 3 Vitória – Final
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: 13/05/2012
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (FIFA-SP)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (FIFA-MG) e Rodrigo Pereira Jóia (FIFA-RJ).
Gols: Fahel Gabriel e Diones (Bahia) / Neto Baiano e Dinei (Vitória)
Cartões amarelos: Fahel, Diones, Morais e Souza (Bahia) / Tartá, Victor Ramos e Pedro Ken (Vitória)
Cartão vermelho: Souza (Bahia)
Público: 32.157
Renda: R$ 795.585,00

Vitória: Douglas; Romário (Gabriel), Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Uelliton, Rodrigo Mancha, Pedro Ken e Tartá; Marquinhos (Dinei) e Neto Baiano (Geovanni). Técnico: Ricardo Silva

Bahia: Marcelo Lomba;. Madson, Rafael Donato, Titi e Gerley; Diones; Fahel (Morais), Hélder e Gabriel (Vander); Lulinha (Fabinho) e Souza. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*