Cruzeiro paga dívida e se livra de perder mais pontos na Série B

Cruzeiro pagou a dívida pela compra do atacante Willian, em 2014

Eleição presidencial do Cruzeiro no Ginásio Poliesportivo Dona Salomé, em Belo Horizonte. Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro IMPORTANTE: Imagem destinada a uso institucional e divulgação, seu uso comercial está vetado incondicionalmente por seu autor e o Cruzeiro Esporte Clube. IMPORTANT: image intended for institutional use and distribution. Commercial use is prohibited unconditionally by its author and Cruzeiro Esporte Clube.

Um dos adversários do Esporte Clube Vitória na Série B de 2020, o Cruzeiro vai começar a competição com seis pontos negativos por não ter pago a dívida referente ao empréstimo do volante Denílson. E a Raposa corria o risco de perder mais pontos, porém, nesta quinta-feira, o presidente Sérgio Santos Rodrigues confirmou que pagou os 1,75 milhão de euros (aproximadamente R$ 10,5 milhões) em relação à dívida da compra do atacante Willian, em 2014. O prazo era até esta sexta-feira, sob risco de o clube sofrer nova punição. O clube mineiro contou com ajuda do patrocinador máster, que disponibilizou os recursos ao clube em troca de ações da parceria e também da ampliação do contrato de máster até o fim de 2021.

 

“Minha obrigação como presidente do Cruzeiro, eleito, é buscar soluções para que isso ocorra. Então, a TED dos funcionários foi feita junto com a TED do Zorya, e a dívida da FIFA já está paga, e o Cruzeiro não vai ter problema com perda de pontos mais (…) o dinheiro que veio para pagar isso decorre de uma parceria, não é uma doação. O Pedro (Lourenço) entendeu, assim como outros parceiros que faremos anúncios breves, entenderam, que o novo Cruzeiro a gente faz parceria com as pessoas e não, patrocínio (…) o projeto decorre da renovação do patrocínio master para o ano de 2021, então mais importante que essa nova parceria é ter a certeza que esse novo colaborador do clube, incentivador do clube, no ano mais importante da história do clube, no centenário, vai estampar a marca da sua empresa.”

Se não pagasse o clube ucraniano até esta sexta-feira, o Cruzeiro poderia perder mais seis pontos na Série B. A mesma pontuação foi retirada do clube por não pagar a dívida pelo empréstimo do volante Denílson, em 2016. O clube deixou de pagar R$ 5 milhões, aproximadamente, ao Al-Wahda, dos Emirados Árabes. O presidente Sérgio Santos Rodrigues assume o Cruzeiro oficialmente somente em 1º de junho, mas já vem trabalhando ativamente, inclusive com uma sala disponível na sede administrativa do Barro Preto, realizando a transição junto ao conselho gestor.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*