Vitória vai emprestar ou dispensar cerca de 12 atletas da equipe sub-23

Paulo Carneiro decidiu pelo desmanche no time de aspirantes

Foto: Pietro Carpi / ECVitória

Com a paralisação em razão da pandemia do coronavírus e a possibilidade do Campeonato Baiano não ser retomado por conta do calendário apertado, o Esporte Clube Vitória decidiu pelo desmanche do grupo de aspirantes visando “racionalizar custos”, como anunciado pelo presidente Paulo Carneiro. Com isso, alguns jogadores serão incorporados ao elenco sub-20 ou ao elenco principal comandado por Geninho, e os que não tem idade júnior e não fazem parte dos planos da comissão técnica, serão emprestados ou dispensados. Segundo o mandatário rubro-negro, “cerca de 12 atletas” do time de aspirantes serão emprestados ou dispensados. Ainda em entrevista ao Correio, o dirigente falou sobre os atletas que serão promovidos ao principal.

 

“A transição já estava acontecendo. Eduardo jogava no aspirantes, Carlos jogava no aspirantes e era do principal, tem 19 anos. Nós já fazíamos isso. Naturalmente, isso fazia parte do programa. O Lucas (Arcanjo), goleiro, que foi grande destaque na partida contra o Ceará, é o titular do time de aspirantes. Leonardo, lateral esquerdo, já foi no banco em alguns jogos do time principal. Gabriel Bispo no ano passado jogou o Brasileiro inteiro da Série B, jogando e ficando no banco de reservas. Esses jogadores, e mais alguns, vão estar no elenco do time principal pra essa temporada.”

Sobre a possibilidade de retomar o projeto do time de aspirantes no ano que vem, Paulo Carneiro foi enfático ao afirmar que não irá mais utilizar a equipe principal no Campeonato Baiano. “Nunca mais o Vitória joga com o time principal o Campeonato Baiano. Pelo menos enquanto eu for presidente. Nós precisamos encontrar um novo caminho para o estadual. Precisamos abrir datas para a Copa do Nordeste, para aumentar a nossa receita. O estadual não dá receita nenhuma, então nós temos que mudar o estadual para um modelo a base de sub-23 e disputar esse campeonato fora da série das competições nacionais, para que essas 12 datas dos estaduais sobrem para a Copa do Nordeste. Mas isso tem que acontecer no Nordeste inteiro, então não é uma tarefa simples. A Bahia deu o primeiro passo, com essa visão alinhada que o Vitória tem com o Bahia e a própria Federação (Bahiana de Futebol), que no fundo é quem lidera esse processo. A Federação tem a percepção também que o estadual do jeito que está sendo tocado não é bom para o futebol. A maioria desses clubes disputam 30% do calendário e ficam pelo meio do caminho. Nós temos que encontrar um modelo diferente, mas isso está na fase inicial de discussão.”

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário