Bahia e Atlético-MG queriam Artur no fim do ano passado, diz empresário

Empresário do jogador falou sobre a transferência para o RB Bragantino

Foto: Ari Ferreira/CA Bragantino

Em entrevista ao jornalista Jorge Nicola, no “Canal do Nicola”, no YouTube, o empresário Nick Arcuri falou sobre diversos assuntos. Ele revelou os valores da venda de Rodrygo para o Real Madrid, contou sobre os interessados em Tchê Tchê na volta ao Brasil, além de vários outros bastidores legais, como a chance de Bruno Alves ter se mudado para o Corinthians, por que Jucilei não foi pro Vasco, o futuro de Alisson, do Grêmio, além também dos motivos que levaram Artur a se transferir para o Red Bull Bragantino após uma temporada de destaque em 2019 com a camisa do Esporte Clube Bahia. O a gente destacou que antes de fechar o negócio, conheceu toda a estrutura do clube paulista e questionou se o projeto pelo jogador seria internacional, terminando por considerar “interessante”.

 

Perguntado se algum clube brasileiro se interessou pelo Artur além do Red Bull Bragantino no final do ano passado, ele afirmou: “Sim. Bastante clube do Brasil interessado. Alguns gostariam de tê-lo como empréstimo, inclusive o próprio Bahia. O Atlético Mineiro também me procurou na época com o Rui Costa, tinha interesse até em fazer uma proposta para o Palmeiras, mas o Alexandre Mattos na época no Palmeiras não queria dá a oportunidade de reforçar um rival direto, tendo o Red Bull na época com uma condição de proposta até superior e melhor. Então acabou que a gente escolheu o projeto Red”, disse.

Contratação mais cara da história do Bragantino, que passou a ser comandado pela Red Bull em abril de 2019, o meia-atacante Artur chegou ao clube paulista após se destacar com a camisa do Bahia em 2019. O jogador de 21 anos fazia parte dos planos do Palmeiras, no entanto, a proposta recebida pelo atleta e diante da necessidade de venda para reequilibrar o caixa, foi decisivo para o clube alviverde aceitar a oferta e sacramentar a venda. Em 2019, Artur atuou 55 partidas pelo tricolor baiano e marcou 10 gols. A venda foi fechada por cerca de R$ 25 milhões. O Palmeiras tem 70% dos direitos econômicos e seguiu com 10% do jogador para lucro em uma eventual futura venda.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*