Ex-Bahia, Dodô aciona o Cruzeiro na justiça para reativar contrato

Nova diretoria do Cruzeiro não cumpriu com obrigação

Foto: Douglas Magno/BP Filmes.

Com boa passagem pelo Esporte Clube Bahia em 2011 antes de ser vendido pelo Corinthians para o futebol europeu, o lateral-esquerdo Dodô acionou o Cruzeiro na Justiça do Trabalho, porém, não para cobrar salários ou direitos de imagem como aconteceu com outros jogadores, mas sim cobrando que o clube cumpra com a obrigação e reative o contrato, acordado com a antiga diretoria. O atleta chegou ao Cruzeiro em janeiro do ano passado, emprestado pela Sampdoria, da Itália, com um contrato que previa a obrigação de compra por parte da Raposa, caso o lateral disputasse três jogos e o Cruzeiro fizesse 15 pontos no Brasileiro.

 

Segundo informação divulgada pela Rádio Itatiaia, o contrato (assinado pelo ex-vice-presidente de futebol Itair Machado) era válido até 31 de dezembro de 2019 e se as metas fossem cumpridas, o clube deveria assinar um vínculo definitivo com o lateral, com validade entre 1º de janeiro de 2020 e 31 de dezembro de 2023 (veja na imagem abaixo). Dodô fez 28 jogos em 2019, e o Cruzeiro somou 36 pontos na competição nacional. Ainda assim, a renovação não ocorreu.

Nos primeiros dias de pré-temporada, ele até fez parte do elenco de Adilson Batista, mas no dia 10 de janeiro parou de treinar com o grupo na Toca da Raposa. Desde então, está sem clube. Em meio a este cenário, o jogador, representado pelo advogado João Chiminazzo, acionou a Justiça do Trabalho para tentar que a obrigação de compra por parte do Cruzeiro seja cumprida e ele volte a treinar com o elenco.

O jogador, que estava na Itália desde 2012 e fez um bom 2018 com a camisa do Santos, chegou à Toca com o clube pagando R$ 330 mil em salários a ele, sem contar os direitos de imagem. No caso da renovação obrigatória – e em definitivo -, o Cruzeiro deveria pagar 300 mil euros à Sampdoria, e jogador deveria seguir recebendo essa quantia de R$ 330 mil mensais, valor que corresponde a mais que 50% do teto de R$ 200 mil estabelecido como teto para o conselho gestor em 2020. Além disso, em caso de renovação, o Cruzeiro deveria pagar R$ 8,8 milhões em luvas ao jogador, em 18 parcelas, entre fevereiro de 2020 e dezembro de 2021.

Dodô, hoje com 28 anos, foi revelado pelo próprio Corinthians em 2009 e em 2011 foi emprestado ao Esporte Clube Bahia, onde se destacou apenar de ter atuado apenas 20 jogos e marcando um gol, já que foi atrapalhado por uma lesão. Ele passou por Roma e Inter de Milão antes de chegar à Sampadoria, que o emprestou a Santos e Cruzeiro nas últimas temporadas. Em 2019, pelo time mineiro, atuou 28 jogos e marcou 1 gol.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*