Conheça mais sobre o árbitro de Nacional x Bahia pela Sul-Americana

Patricio Loustau é filho de um dos melhores árbitros argentinos da história

Foto: Juan Mabromata/AFP

Nesta quarta-feira, o Esporte Clube Bahia volta a campo pela partida de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana, no Estádio Luis Alfonso Giagni, em Villa Elisa. Nos primeiros 90 minutos, disputados na Arena Fonte Nova, o Esquadrão venceu por 3 a 0 e agora pode tomar até dois gols que se classifica. Se fizer um gol, só perde a vaga se tomar cinco gols. Quem apita o duelo é o árbitro Patricio Loustau, um dos mais experientes da Conmebol. Ele será auxiliado por Maximiliano Del Yesso e Facundo Rodriguez, ambos da Argentina. Patricio, este ano, comandou o duelo da Pré-Libertadores entre Cerro Porteño e Universitário.

 

Patricio Loustau ou, simplesmente, Pato, como costuma ser chamado no meio da arbitragem, é filho de Juan Carlos Loustau, um dos melhores árbitros argentinos da história. “Loustau pai” apitou a Copa de 1990 na Itália, mas ficou conhecido no Brasil por ter apitado a conquista do Mundial de Clubes pelo São Paulo de Telê contra o Barcelona de Cruyff em 1992.

Pato tem 44 anos e nasceu na província de Lomas de Zamora, na província de Buenos Aires. Chegou a jogar nas categorias de base do Racing como zagueiro central, mas desistiu por uma “questão de qualidades para chegar ao profissional”, segundo ele. Fez o curso de árbitro em 1994 e apitou seu primeiro jogo profissional em 2000. É árbitro da primeira divisão argentina desde 2009, com 248 atuações e seis superclássicos (Boca x River) no currículo. Apitou também duas finais de Copa Argentina em 2016 e 2018. É considerado um dos árbitros mais regulares de seu país nos últimos anos.

Tem muita experiência internacional também. Tem 31 jogos de Libertadores na carreira, além de seis jogos de Eliminatórias de Copa do Mundo e participou da Copa América de 2016 e 2019. É bem conhecido no Brasil por apitar muitos jogos de equipes brasileiras nas competições da Conmebol, inclusive a final da Copa Libertadores. Em 2019, apitou cinco jogos da Libertadores, sendo cinco de times brasileiros (Atlético-MG 3×2 Danúbio; Flamengo 0x1 Peñarol; Grêmio 0x1 Palmeiras; Internacional 1×1 Flamengo e River Plate 1 x 2 Flamengo).

Pato é um árbitro “boleiro” que entende de futebol e não apenas de regra. Costuma permitir o diálogo, mas não tolera violência. Não tem medo de televisão nem do VAR, que alega serem aliados para melhorar o nível da arbitragem. Tem a característica de aplicar as regras com bom senso, deixar o jogo rolar sem marcar qualquer contato e estar próximo das jogadas para decidir. Por tudo isso, a expectativa é de uma arbitragem discreta, segura e criteriosa.

Adversário do Bahia na Sul-Americana volta a vencer após 4 jogos

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*