Paulo Carneiro: “Nosso modelo de gestão permitirá novos saltos ao Vitória”

"estamos preparando o Vitória para um novo tempo de desenvolvimento esportivo"

Foto: Tiago Caldas / EC Vitória

O presidente Paulo de Sousa Carneiro retornou ao Esporte Clube Vitória em abril de 2019 após vencer as eleições presidenciais com uma expressiva margem de votos em relação aos concorrentes e com mandato até o final de 2022. Ele já havia comandado o clube no período compreendido de 1991 a 2005 e concorreu nos pleitos de 2016 e 2017, perdendo para Ivã de Almeida e Ricardo David – ambos renunciaram. PC assumiu o clube em um cenário preocupante, com problemas financeiros, especialmente pela queda à Série B que diminui drasticamente as cotas.

 

Na primeira passagem, Paulo Carneiro também pegou o clube na Segunda Divisão do Brasileiro. Um forte investimento em estrutura e nas categorias de base pavimentou a reação rubro-negra nos anos 90. Foram cinco títulos estaduais entre 1990 e 97 e o vice-campeonato nacional em 1993. Período em que o Vitória revelou jogadores como Dida, Vampeta, Alex Alves, Rodrigo e Paulo Isidoro. A partir dali, o Leão tornou-se referência na formação de atletas.

Perto e completar um ano de clube nessa nova passagem, Paulo Carneiro publicou um longo artigo falando sobre quais são os projetos que estão dentro do planejamento da diretoria para serem implementados no clube para a temporada 2020, conteúdo publicado no jornal Correio nesta segunda-feira (20).

VEJA ABAIXO

“Assumir o Vitória no meio de uma temporada altamente competitiva como a disputa da Série B não foi fácil, especialmente pela situação financeira e administrativa encontrada naquele maio de 2019. O paciente estava na UTI e respirava por aparelhos. Nossa alma rubro-negra estava perdida. O cenário era realmente dramático. É lógico que pretendíamos alçar o Vitória à elite do futebol brasileiro, mas, diante do quadro, tínhamos a consciência que não seria uma tarefa das mais simples. Atuando com a locomotiva em movimento, ao final dos 90 minutos e com muitas dificuldades operacionais, conseguimos preservar o Vitória na Série B. Longe de ser nossa visão, naquele momento o fato representou a certeza de um 2020 mais promissor.

Nosso grupo retornou ao Leão porque somos reconhecidos por aquilo que na filosofia francesa é chamado de élan vital (ímpeto vital), isto é, nossa capacidade de unir e agir, inclusive nas adversidades. Iniciamos 2020 em alta voltagem. Nosso planejamento envolve fortalecer o nosso core business, o futebol, montando um time de profissionais (comissões técnicas e jogadores) talentoso e valoroso do ponto de vista da doação integral ao Vitória. Garanto a vocês que, em 2020, devolveremos ao torcedor o orgulho de ser rubro-negro.

Somos vocacionados para revelar talentos, nossa história mostra isso. Nos anos 90, fomos o time brasileiro com o maior número de jogadores exportados para o exterior. Priorizar nossa “fábrica de talentos” será nossa concentração número 1 em 2020. Além de uma convicção pessoal, é nossa única saída. Hoje, nossa média de idade já é de 24 anos e queremos baixá-la ainda mais, mas sem esquecer da experiência daqueles atletas e treinadores com notáveis contribuições ao mundo do futebol, a exemplo de Geninho e Agnaldo Liz.

São muitos os projetos que temos para o ano. Outra ação que brevemente será lançada é o nosso Código de Conduta, que regulará as relações do Vitória com seus stakeholders. Vivemos a era da hipertransparência e precisamos demonstrar aos potenciais investidores que temos uma governança robusta e segura. Sempre fomos pioneiros no modelo de gestão profissional e assim continuaremos. Também estamos concluindo propostas para investimentos estruturantes em nosso complexo esportivo, trazendo outras receitas para o nosso caixa para além da bilheteria e da venda de atletas. Um exemplo é a nossa Academia, matriz do novo Programa de Coaching Esportivo.

Torcedor, estamos preparando o Vitória para um novo tempo de desenvolvimento esportivo. Em breve, faremos ressurgir a “juventude cara pintada”, trabalhando na formação de novos torcedores e num novo posicionamento de marketing. Nossa comunicação estará cada vez mais digital.

Nosso modelo de gestão responsável e inovador permitirá novos saltos para o Clube, mas precisamos muito do seu engajamento. Fazer parte do programa Sou+Vitória é, no momento, a principal forma de contribuir com esse novo ciclo do Vitória. Acredite e apoie, pois já começamos a transformar o nosso Vitória. O sócio é o agente mais importante do clube.”

Deixe seu comentário

2 Comentário

  1. Esse cara vive no mundo da lua, quer mostrar uma coisa que ele não tem capacidade, o Vitória está lá embaixo, para levantar vai precisar de um guindaste. É um grande palhaço.c

  2. Sempre fora da realidade. Pensa que tem um tesouro nas mãos. Ao invés de fincar os pés na realidade, prefere medidas tresloucadas. Ao sair, deixa o rombo. Já vimos esse filme triste.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*