Eleições: Bellintani volta a afirmar que não será candidato e reitera foco no Bahia

Presidente já havia confirmado a permanência no Bahia

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Em entrevista ao Metro1, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani justificou a ausência na Lavagem do Bonfim, onde sempre foi figura carimbada, porém, acabou faltando por conta de uma conjuntivite. Muitos atribuíram a ausência ao clima que ficou após Bellintani anunciar no dia 30 de dezembro em entrevista à Rádio Metrópole que não iria concorrer à prefeitura de Salvador e seguiria no Esporte Clube Bahia – Ele teve seu nome ligado fortemente ao Partido dos Trabalhadores (PT) e também ao PDT. Após o anúncio, prefeito ACM Neto chegou a afirmar pretende ter uma conversa com seu ex-secretário (veja aqui), no entanto, o mandatário tricolor voltou a afirmar que não vai se envolver nas eleições à prefeitura de Salvador este ano: “Foco no Bahia. Não vou me envolver nas eleições”, afirmou.

 

VEJA ABAIXO O ANÚNCIO DO PRESIDENTE, FEITO NO DIA 30 DE DEZEMBRO:

“Não posso deixar um sonho de lado e ir para o outro. Por isso, resolvi ficar e assumir minha responsabilidade até o fim. Vou ficar no Bahia até o fim do meu mandato, não quero sair pelas portas do fundo. Quando eu cheguei no Bahia, eu não esperava que em dois anos meu nome fosse uma alternativa à sucessão do prefeito ACM Neto. Tive a honra, e me orgulha muito, de estar sempre em algumas pesquisas com 6% a 9%, sem nunca ter falado sobre o assunto, sem nunca ter dito que era candidato, sem ter definido um rumo. Eu nem falava sobre isso durante o campeonato [Brasileirão], pois não queria perder o foco. Mas entre 6% e 9% de intenção de candidatura, eu comecei a pensar um pouco. Fiquei 10 dias flutuando e trabalhando muito, pois foi uma época que o Diego Cerri [Diretor de Futebol do Bahia] ameaçou ir para outro projeto, mas felizmente decidiu ficar. Porém, acabei suspendendo minhas férias com meus filhos, trabalhando intensamente no Fazendão, mas me permiti ficar um pouco em silêncio, para pensar um pouco e entender. Quando a gente pensa com profundidade, e consulta as pessoas que te apoiaram em todo o processo, e eu fiz isso. Consultei todas as pessoas que estiveram comigo desde 2017, ouvi a opinião das pessoas, o que foi meu compromisso, minha família, meus filhos… Eles me perguntavam quem ia contratar junto com o ‘Tio Diego’ se eu saísse. Temos um vice-presidente de alto nível, mas eu acho que um sonho não pode atrapalhar o outro. Quando a gente tem dois sonhos ao mesmo tempo, temos que esperar terminar um. Concluir um e partir para outro. Ouvindo todas as pessoas que me apoiaram, cheguei a conclusão que é a hora de continuar no Bahia, cumprir meu mandato. É concluir uma coisa que me deixa muito feliz, que é ser presidente do Bahia. Me dá um orgulho imenso”, explicou.

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. Venda de Yago ao Fluminense rendeu ao Vitória 'pequena remuneração'

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*