Geninho admite atuação ruim do Vitoria e contesta lance polêmico

"Eu tive a impressão de que poderia ser pênalti", reclamou

O Esporte Clube Vitória somou um ponto importante na noite desta terça-feira (15) ao empatar por 1 a 1 com o Criciúma, em confronto direto, no Estádio Heriberto Hulse. Com o resultado, o Rubro-Negro se mantém na 15ª colocação agora com 33 pontos e não pode ser mais ultrapassado na 29ª rodada. Após a partida, o técnico Geninho analisou a atuação do time e admitiu que o rendimento foi bem abaixo dos dois últimos jogos contra Oeste e Cuiabá. Porém, frisou o intervalo curto de um jogo para o outro como um dos motivos pela queda de produção.

 

“Se for analisar, fizemos um jogo bem abaixo dos dois últimos que tínhamos feito. Você começa a jogar terça e sexta, terça e sexta, tem uma hora que o jogador cai um pouco de produção. Isso aconteceu exatamente aqui. Um gramado pesado, contra uma equipe experiente. Na minha opinião, uma boa equipe. O Criciúma tem jogadores de alta qualidade, que, se você der espaço, jogam. Começaram a trabalhar a bola, rodar a bola, e nós tivemos dificuldade. Mudei aquilo que poderia mudar. Talvez, se eu tivesse mais duas substituições, poderia ter feito até mais duas. Porque acho que nosso time jogou bem abaixo do que poderia jogar”, disse o comandante rubro-negro.

No segundo tempo, houve alguns lances controversos na partida, como aos 23 minutos do segundo tempo em que Anselmo Ramon caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro Felipe Gomes da Silva não marcou nada, lance que foi citado por Geninho na entrevista, além também de outro lance em que o zagueiro do Criciúma dá um empurrão em Wesley. Porém, vale lembrar que o time catarinense marcou um gol legal e o bandeirinha assinalou impedimento que não houve.

“Eu tive a impressão de que poderia ser pênalti. Vendo a imagem depois, eu tive certeza. Porque é nítido que, quando o Anselmo vira, o jogador puxa ele. É só ver a imagem da televisão, vocês têm essa imagem, vocês vão ver amanhã. Na hora, é aquela reclamação normal, da impressão, porque não tinha por que o Anselmo cair. Ele dominou a bola e virou de frente para o goleiro. Não tinha que ter caído. Só caiu porque foi puxado. Na hora, é aquela reclamação normal. Agora, depois… Hoje você termina o jogo e tem todos os lances. Eu tive a certeza de que foi pênalti. Mas faz parte. Você tem que conviver com isso”, destacou.

O próximo compromisso do Vitória é novamente contra um adversário direto na briga contra o rebaixamento. O Leão enfrenta o Londrina, sexta-feira (18), às 21h30, no Estádio Manoel Barradas.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*