Bahia x Fortaleza: Duelo dos dois maiores clubes no Nordeste na atualidade

Nordestinos se enfrentam no próximo domingo, às 16h, na Fonte Nova

Foto: Leonardo Moreira / Fortaleza EC

O Fortaleza, adversário do Esporte Clube Bahia, em um clássico nordeste azul, vermelho e branco, depois de um longo período de 12 fora da Série A, faz uma ótima campanha especialmente considerando as naturais dificuldades que os clubes da nossa região enfrentam, no seu primeiro ano. Campeão da Nordeste do Nordeste, Campeão Cearense, vem aumentando significativamente o número de sócios. Um exemplo claro do avanço pode ser visto no último jogo contra o Fluminense onde foi derrotado pelo placar de 1 x 0. Dos 18 mil torcedores na Arena Castelão, 14 mil eram sócios do clube, isto em números arredondados.

 

O clube vem aumentando a visibilidade e o prestígio, acredito até que entre os nordestinos, o Fortaleza só fica atrás do Esporte Clube Bahia neste aspecto, aliás, o tricolor de aço é disparado o maior clube do Nordeste do primeiro ao quinto quesito. Exceto na presença de público, ainda assim com uma diferença que podemos dizer insignificante. Enquanto o Fortaleza tem uma média de 25.264 no Estádio, o tricolor de aço, até então tem uma média de 24.427.

Dentro de campo, o time hoje comandado pelo técnico Zé Ricardo, é o décimo terceiro colocado com 21 pontos, a mesma pontuação do rival Ceará no segundo ano consecutivo na Série A. Não faz uma campanha segura, longe disso, no entanto, tem seis pontos acima do primeiro listado na zona de rebaixamento, o sempre afamado Fluminense do Rio de Janeiro campeão brasileiro em quatro oportunidades. Atuando fora de casa como acontece no próximo domingo, o Fortaleza assim como o Bahia, obteve dois triunfos, no entanto, contra adversário de menor expressão: Venceu a Chapecoense por 3 x 1 e o CSA por 2 x 0, enquanto o Bahia derrotou o Atlético-MG e o Vasco da Gama.

O Esporte Clube Bahia, por sua vez, emplacou três triunfos consecutivos no Campeonato Brasileiro (Atlético-MG, CSA e Vasco), façanha que não conseguia há seis anos, exatamente no ano de 2013, quando venceu Náutico (1 x 0, na Arena de Pernambuco), Portuguesa (1 x 0, na Fonte Nova) e Cruzeiro (2 x 1, no Mineirão), resultados que ajudaram o time baiano a escapar do rebaixamento na Série A daquele ano. O time tricolor conseguiu atingir sua melhor campanha em um primeiro turno na era dos pontos corridos. A melhor marca havia sido feita no ano passado, quando o time terminou as 19 primeiras rodadas com 25 pontos.

Em sétimo lugar na tabela, com 30 pontos, o Esquadrão vem de oito jogos sem perder (4 triunfos e 4 empates) e obtém um excelente aproveitamento em Salvador. Nos nove duelos como mandante, o Esquadrão venceu seis (Corinthians, Avaí, Fluminense, Grêmio, Flamengo e CSA), empatou dois (Cruzeiro e Goiás) e só perdeu um jogo (contra o Santos, por 1 a 0, na décima rodada – sendo esse jogo aconteceu em Pituaçu). O time de Roger Machado tem 74% de aproveitamento atuando como mandante. Além disso, são três jogos sem sofrer gol, chegando a marca de 295 minutos, contra Atlético-MG (96), CSA (100) e Vasco (99).

Deixe seu comentário

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*