Bahia tem a 13ª maior folha salarial entre os clubes da Série A; Veja lista

Palmeiras, Cruzeiro, Flamengo e Santos lideram o ranking

Orçamento grande significa melhores resultados? Orçamento pequeno, no entanto, contando com SORTE, sabedoria e boa aplicação dariam os mesmos bons resultados? Questionamentos complexos, especialmente se tratando de futebol onde diversas circunstâncias podem modificar um quadro que em outros segmentos poderia ser visto com consequência exata. Um exemplo emblemático é do Cruzeiro que com R$ 15 milhões de folha salarial, que no primeiro momento deveria significar melhores jogadores, logo, com  melhores resultados, até outro dia ralava na zona de rebaixamento, porém, mostrando a complexidade do futebol, o Avaí que tem o menor orçamento, em último lugar, confirma o que talvez por uma mera excepcionalidade o Cruzeiro contraria. Ou seja, orçamentos completamente distintos, porém com resultados assemelhados.

 

O jornalista Jorge Nicola no seu BLOG pessoal, depois de ouvir dirigentes dos 20 clubes da elite do futebol nacional revelou tamanho das folha dos 20 clubes na elite do futebol nacional com informações dos próprios clubes onde pode ser visto que três dos 4 clubes inseridos dentro do G4 neste momento estão lista das maiores folha, o exceto, o Cruzeiro.

O elenco de Felipão custa por mês aproximadamente R$ 18 milhões, seguido de muito perto pelo Flamengo, com gastos de R$ 17 milhões. Nesta conta, estão incluídos salários, direitos de imagem e encargos de jogadores e comissão técnica. Nunca, na história, palmeirenses e rubro-negros tiveram folhas salariais tão altas. Mas esse raciocínio também se aplica a Cruzeiro, Santos e Grêmio, que aparecem na terceira, quarta e quinta colocações do ranking, respectivamente. A Raposa desembolsa R$ 15 milhões mensais, contra R$ 12 milhões do Peixe e R$ 11 milhões do Tricolor gaúcho.

Apesar de terem contratado reforços caros, Corinthians e São Paulo surgem somente na sexta e sétima posições. O Timão garante que banca R$ 10,4 milhões mensais, diante de R$ 10,2 milhões do Tricolor. Uma explicação para o custo inferior ao que se imaginava é que, nesta matemática, não estão os gastos com luvas – prêmio pela assinatura do contrato.

Melhores classificados que seus rivais no Brasileirão, Atlético-MG e Inter têm folhas bem mais baixas do que Cruzeiro e Grêmio. O Galo gasta R$ 8,5 milhões, enquanto o Colorado, R$ 7,5 milhões. O internacional e o Athletico Paranaense são aqueles que seguem vivos na Libertadores e na Copa do Brasil com menor folha. A presença de diversos atletas da base no elenco principal permitem ao Furacão ter apenas o 12º grupo mais caro do país: R$ 3,6 milhões.

Com exceção do Flamengo, os demais cariocas têm times bem baratos, devido à crise financeira. O Vasco gasta cerca de R$ 4 milhões, contra R$ 3 milhões do Botafogo e R$ 2,7 milhões do Fluminense. O Esporte Clube Bahia, hoje ocupando o OITAVO lugar na tabela e brigando pelo G-6, aparece em 13º no ranking de folha salarial entre os clubes com R$ 3,3 milhões, folha menor do que clubes como Athletico Paranaense, Vasco, Chapecoense, Grêmio e Cruzeiro que aparecem atrás do tricolor baiano na tabela de pontuação.

VEJA A LISTA

1 – Palmeiras: R$ 18 milhões por mês
2 – Flamengo: R$ 17 milhões
3 – Cruzeiro: R$ 15 milhões
4 – Santos: R$ 12 milhões
5 – Grêmio: R$ 11 milhões
6 – Corinthians: R$ 10,4 milhões
7 – São Paulo: R$ 10,2 milhões
8 – Atlético-MG: R$ 8,5 milhões
9 – Internacional: R$ 7,5 milhões
10 – Chapecoense: R$ 5 milhões
11 – Vasco: R$ 4 milhões
12 – Athletico Paranaense: R$ 3,6 milhões
13 – Bahia: R$ 3,3 milhões
14 – Botafogo: R$ 3 milhões
15 – Fluminense: R$ 2,7 milhões
16 – Ceará: R$ 2,5 milhões
17 – Fortaleza: R$ 2,5 milhões
18 – Goiás: R$ 2,5 milhões
19 – CSA: R$ 1,8 milhão
20 – Avaí: R$ 1,7 milhão

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*