Médico do Bahia cita evolução de Ernando, mas não crava data de retorno

Ernando sofreu a lesão na véspera do jogo contra o Internacional

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Aldo da entrevista desta sexta-feira (28), na sala de imprensa do Fazendão, o médico do Esporte Clube Bahia, Rodrigo Daniel, falou sobre a lesão do zagueiro Ernando e também sobre o tipo de tratamento que o atleta vem fazendo para se recuperar. Segundo o Doutor, a evolução do defensor é muito boa, porém, não tem como firmar uma data de retorno. Rodrigo também fez questão de exaltar a integração entre os setores do clube. O médico elogiou esse entrosamento e para ele isso já está dando resultado.

 

“Ernando sentiu um quadro de dor lombar, irradiando para a perna esquerda, na véspera do jogo contra o Inter. Imediatamente, eu fiz um exame físico e suspeitamos de uma hérnia de disco, que foi confirmada após a realização de uma ressonância magnética. Imediatamente, iniciamos tratamento ainda lá em Porto Alegre. A evolução dele é muito boa. Já se vão mais ou menos 15 dias do início do tratamento. Nossa programação é de repetir esse exame na próxima semana para tentar dar seguimento a esse tratamento e tentar evoluir, aumentar a intensidade dos exercícios. Em relação à previsão de retorno, a gente não tem como firmar uma data, porque a evolução de hérnia de disco é muito imprevisível. A gente sabe que, na grande maioria, a evolução é satisfatória com tratamento conservador. E é nisso que a gente está se apoiando”, disse.

“Esses 10 dias foram muito importantes para eles terem um descanso, porque foram muitos jogos. Nós somos um dos times que mais jogou nos primeiros meses do ano. E o segredo do sucesso atual do Bahia é o tratamento multidisciplinar, que a gente faz nos atletas. A gente consegue conversar e se entender muito bem, os departamentos. E a gente está conseguindo ver os frutos, porque, no momento, o nosso DM tem apenas um jogador lesionado, que é o Ernando. E a gente espera que, na próxima semana, a gente consiga já colocá-lo no campo para iniciar atividades leves”, comentou.

Ouça a entrevista completa:

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*