Bahia e Fortaleza brigam pau a pau pelo título de maior torcida do Nordeste no Brasileirão

Fortaleza aparece em sexto entre todos os clubes brasileiros

O Fortaleza voltou para o Campeonato Brasileiro da Série A e o entusiasmo do torcedor tricolor do Ceará é intenso. Depois de liderar por 32 rodadas, obter 19 triunfos em 34 jogos, 64 pontos conquistados e o melhor, com quatro rodadas de antecedência o time comandado por Rogério Ceni subiu no passado depois de 12 anos, muitos deles, acertando a trave após indicar que poderia brecar com o sofrimento. Este ano continuo no brilho conquistando o Estadual e pela primeira vez na sua história levantou o caneco de Campeão da Copa do Nordeste.

 

Os bons resultado reflete perfeitamente no aumento significativo da associação, visibilidade e receita, reeditando aquela velha e bem antiga discussão sobre de quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha. Dentro do campo no Campeonato Brasileiro a campanha é exatamente dentro do esperado e por isto aceitável para um clube de menor envergadura em um torneio onde se abriga os pesos pesados do futebol brasileiro, especialmente considerando que se trata do primeiro ano do clube depois de uma longa ausência, inclusive disputando o Campeonato Brasileiro da Série C. Ainda assim, o clube é o décimo quarto colocado com 10 pontos, obra e fruto de três triunfos, um empate e cinco derrotas. Sobreviver entre os 16 no final do ano é a meta do Fortaleza.

O acesso, os resultados positivos também se refletem nas “arquibancadas.” Com média de 22.824 pagantes. Com o número Fortaleza aparece em sexto entre todos os clubes brasileiros sendo ele o 1º do Nordeste, superando ligeiramente (algumas poucas cabeças)   o Esporte Clube Bahia despachadamente o clube de maior apelo e tradição do Nordeste que neste momento ocupa a oitava posição na tabela de pontuação e sétimo lugar no quesito presença de torcedores no estádio, isto de acordo com base nos dados do Globoesporte considerando apenas os clubes da nossa região.

O Esporte Clube Vitória agora inserido no Campeonato Brasileiro da Série B que de fato não é o grande problema em si, mas sim, consequência de uma seqüência de erros administrativos do passado recente e ainda sem ter certeza do que lhe espera no futuro com a eleição de Paulo Carneiro figura entre os últimos lugares com uma média de público bem abaixo da sua tradição.

Os números

6º – Fortaleza: 22.824 torcedores pagantes
7º – Bahia: 22.134 torcedores pagantes
11º – Ceará: 18.622 torcedores pagantes
19º – Sport-PE: 10.074 torcedores pagantes
20º – CSA-AL: 8.815 torcedores pagantes
23º – América-RN: 6.821 torcedores pagantes
27º – Santa Cruz-PE: 4.946 torcedores pagantes
30º – Náutico-PE: 4.501 torcedores pagantes
35º – Vitória/BA: 3.884 torcedores pagantes
36º – CRB/AL: 3.793 torcedores pagantes
43º – ABC/RN: 2.910 torcedores pagantes
44º – Treze/PB: 2.744 torcedores pagantes
45º – Sampaio Corrêa-MA: 2.695 torcedores pagantes
46º – Confiança-SE: 2.615 torcedores pagantes

Deixe seu comentário

3 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*