Prefeito “reforça” o Atlético de Alagoinhas hoje à noite contra o Bahia

"Sou torcedor fanático do Atlético de Alagoinhas porque nasci aqui"

O Atlético de Alagoinhas independente do que venha acontecer hoje à noite contra o Bahia onde precisa vencer por 4 x 0, já é um clube vitorioso e uma ótima surpresa no Campeonato Baiano. Recém promovido para a elite do Futebol Baiano após cinco anos de ausência, o Carcará fez e faz uma campanha digna, apenas dois derrotas em 9 jogos e arrancou para a classificação vencendo o Vitória dentro do Barradão em um triunfo de virada.

Além da boa campanha em campo, vale destacar a presença do público do Estádio Antônio Carneiro onde a média de público só não é superior a do Esporte Clube Bahia, em uma demonstração que a própria cidade acreditou no time e não se decepcionou.

Um fato curioso publicado no Jornal de São Paulo em matéria assinada por Luiz Cosenzo, e que desconhecia, é a presença do prefeito Joaquim Belarmino Cardoso Neto como médico do clube e torcedor fervoroso e já garantiu presença hoje à noite no Carneirão.

Veja trecho da entrevista



“Sou torcedor fanático do clube porque nasci aqui. Quando o estádio foi inaugurado [em 1971], não tinha dinheiro para ir ao campo. Na época, tive que vender laranja na feira para conseguir o ingresso”, conta Joaquim Neto, que diz que sua função no clube não atrapalha suas atribuições na prefeitura.

“Apenas cedemos o estádio para o clube. Não contribuímos com recursos financeiros. Quando assumimos a prefeitura, reformamos o estádio com a ajuda das empresas da região”, afirma.

O fanatismo do prefeito pelo Atlético é comprovado pelo seu comportamento na beira do gramado. Após a vitória por 3 a 2 sobre o Jacuipense, pela última rodada da primeira fase, ele tirou a camisa e comemorou a classificação para a semifinal ao lado dos jogadores e da torcida.

Não é apenas nas comemorações que o prefeito se excede. No ano passado, foi suspenso pelo TJD-BA (Tribunal de Justiça Desportiva) por quatro partidas, além de ter de pagar multa de R$ 2.000 por ofender o árbitro durante jogo contra o Conquista, pela segunda divisão do Baiano. A pena foi convertida em doações.

De acordo com a súmula do confronto, Joaquim Neto disse as seguintes palavras: “Eu sou prefeito de Alagoinhas. Vocês não apitam mais em Alagoinhas, ladrões, vagabundos”.

“Houve uma discussão, no nosso entendimento, futebolística. Achamos que o árbitro deu muitos cartões amarelos para o nosso time e tivemos um jogador expulso. No final, fomos tirar satisfação e, como bom baiano, o árbitro não gostou do jeito que falamos”, conta o prefeito.

“Você tem que ver a euforia dele aqui em campo. Ele gosta muito de futebol”, diz Raimundo Queiróz, 45, presidente do Atlético e responsável por levar o Joaquim Neto para o clube.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*