De sangue frio, Moisés explica polêmica e diz ter respeito pela torcida do Bahia

"Tenho um carinho muito grande pelo torcedor"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

O lateral-esquerdo Moisés voltou a comentar a polêmica da partida contra o Salgueiro, porém, dessa vez, de sangue frio. O jogador concedeu entrevista nesta segunda-feira (25) e explicou o episódio com um torcedor que acabou respigando em parte da torcida após o atleta retrucar as vaias e xingamentos.

“Teve um lance, que o Artur movimentou para frente. Na minha concepção, o zagueiro iria acompanhar ele e eu preferi dar o passe para o lado, para rodar a bola. É uma decisão que você toma durante o jogo. Depois tive um atrito com o torcedor. Acho que teve erro do lado de lá e meu também. A gente quer ir para frente sempre, mas naquele momento eu achei melhor tocar para o lado. O mais importante foi que o time venceu”.

CARINHO PELO TORCEDOR:

 

Moisés, que também foi defendido por parte da torcida que aplaudiu e gritou seu nome, afirmou ter um carinho enorme e respeito pelo torcedor do Bahia. Por fim, colocou o acontecimento no passado e já pensa no duelo contra o Atlético de Alagoinhas, quarta-feira, pelo Campeonato Baiano.

“Tenho um carinho muito grande pelo torcedor, e tenho respeito. Em todos os lugares que eu vou extra-campo, restaurantes, sempre sou muito bem recebido. O torcedor me agradece, pede para tirar foto e eu trato ele da melhor maneira possível. Me sinto muito bem em Salvador e no clube. Isso já é passado […] Um jogo importantíssimo [contra o Atlético-BA]. Um jogo que não está definido ainda. Precisamos fazer um bom resultado lá para sair com a classificação”.

 

Deixe seu comentário

4 Comentário

  1. Perfeito, observe que sistematicamente aquela pequena turma do lado leste puxa a vaia , quando o jogador erra pode até ser vaiado pontualmente, mais direto como fizeram no último domingo e com Guilherme e coisa de adversário !!!! Será que não são?

  2. Na moral, vaiar jogador durante o jogo é dar tiro no pé! Cobrar,se manisfestar e vaiar é direito do torcedor, mas por favor no intervalo e depois do jogo! Ficam falando na torcida do Palmeiras, Corinthias, ect, mas durante o jogo as torcidas incentivam os times o tempo todo. Depois do jogo, se o time for mal o couro come. Mas durante o jogo é burrice

  3. Eu acho engraçado o seguinte…o torcedor pode chamar o jogador de fdp, viado e tudo mais. Mas quando o jogador certo dia reage, ele é o errado, tem que aceitar crítica e etc. A verdade é que parte da torcida do Bahia é muito chata. Critica cada lance, até quando o time está vencendo e o jogador toca uma bola de lado. Infelizmente estas pessoas são incapazes de fazer uma autocrítica, observar que os jogadores não são máquinas e o Bahia não é o Barcelona. Outros são mal educados mesmo, acham que podem tratar jogadores como prostitutas (que, aliás, tbm deveriam ser respeitadas) e, porque contribuem para o clube, podem falar da forma que quiser com os jogadores. Isso não é questão de politicamente correto, mas sim de sensatez e educação básica. Quem não compreende isso, melhor rever seus valores.

    • Pablo gostaria de lhe parabenizar pelo comentário. Perfeita análise. Infelizmente essa parcela da torcida se deixa levar pela imprensa mafiosa, despeitada ou sei lá o quê da BA.

1 Trackback / Pingback

  1. murat fedakar dolandirici

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*