Apenas o Vasco contra o uso do VAR nas rodadas finais do Brasileiro

MOSCOW, RUSSIA - JULY 15: Referee Nestor Pinata reviews VAR footage before awarding France a penalty during the 2018 FIFA World Cup Final between France and Croatia at Luzhniki Stadium on July 15, 2018 in Moscow, Russia. (Photo by David Ramos - FIFA/FIFA via Getty Images)

A implementação de uma ajuda externa para os árbitros era um desejo antigo e apontado como solução definitiva para trazer resultados justos nas partidas de futebol. Chegou o VAR que na Copa do Mundo fez sucesso, a partir daí passou a ser recomendado por diversas Ligas importantes da Europa, no entanto, no Brasil não é utilizado no Campeonato Brasileiro, apenas na Copa do Brasil, considerando aí, apenas os torneios promovidos e gerenciados pela Confederação Brasileira de Futebol, que alega como impedimento, o alto custo ainda que consuma uma quantia considerável oferecendo mesadas mensais Federações Estaduais de Futebol.

Na Copa Sul-Americana, no meu entender, está sendo pessimamente utilizado e no lugar de ajudar, tem prestado um desserviço, um exemplo maior aconteceu nos dois gols do Bahia anulados contra o Atlético-PR. Na Copa do Brasil no jogo Corinthians e Cruzeiro o VAR se fez presente anulando um gol de Pedrinho assim como assinalar um pênalti para o Timão. O recurso que veio para tirar dúvidas, nestes casos, serviu para gerar confusão.



Ainda no tema, segundo a imprensa gaúcha, a direção do Internacional fará uma visita oficial à CBF nesta terça-feira, levando um oficio assinado por 19 dos 20 clubes da Série A do Brasileiro. O time gaúcho irá solicitar a utilização do árbitro de vídeo (VAR) nas rodadas finais do Brasileiro.

Todos os 19 demais clubes da Série A foram consultados pelo Inter na última semana. Apenas o Vasco foi contrário à utilização do VAR no Brasileiro.

“Conversamos com todos os presidentes de clubes da Série A nesta semana, o único contrário foi o Vasco, todos os demais foram a favor. É evidente que sempre concordamos em conversar, queremos fazer isso. Temos ido muitas vezes na CBF como a maioria dos clubes faz. O Rodrigo (Caetano) auxilia muito desde que chegou porque trabalhou muito tempo no Rio de Janeiro e conhece muitas pessoas, tem contatos, e estamos dispostos sempre a ajudar. Os clubes normalmente defendem muito o seu lado, só enxergam quando são prejudicados”, explicou o vice de futebol Roberto Melo em entrevista ao site UOL

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*