A vaidade dos nossos dirigentes acabará com a Copa do Nordeste

A Globo usa métodos ardilosos com complacência de alguns dirigentes

O Presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, precisa entender que ele representa uma nação de apaixonados torcedores e não pode numa atitude de menino minado tomar uma decisão precipitada que pode prejudicar e muito as finanças do clube. Deveria servir de exemplo e lembrar a atitude precipitada e irresponsável do presidente do Sport-PE, que simplesmente resolveu abandonar a competição apoiando a atitude política do presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, e o castigo foi dobrado, foi eliminado precocemente nas semifinais do Pernambucano e ficou inativo por muito tempo interferindo negativamente sua temporada para o Brasileirão, culminando numa seríssima crise técnica, financeira e administrativa tendo já dois treinadores abandonando o barco mesmo contra à vontade da direção, tornando-se um sério candidato ao rebaixamento.

A administração do Presidente da Federação Pernambucana, Evandro Carvalho, é reflexo da desastrosa participação dos seus representantes nas competições nacionais, deverá entrar para história negativa como pior desempenho do Estado nas competições nacionais. Só tem como representante na Série A o Sport, vice-lanterna e sério candidato ao rebaixamento. Na Série B, não tem nenhum representante e para piorar na Série C teve o rebaixamento do Salgueiro, além de dois clubes tradicionais como Náutico e Santa Cruz que não conseguiram subir para Série B. Evandro Carvalho está no comando da Federação desde 2011 e foi reeleito até 2022 quando deverá terminar o calvário do Futebol Pernambucano. Ele com certeza é da mesma escola onde presidente da FBF, Ednaldo Rodrigues, fez mestrado.

Mas o que está por detrás desta rebeldia do Sport e agora este discurso do Bahia em esvaziar a Copa do Nordeste foi denunciado pelo Diretor do SBT, Sr. Cyro Thomaz, na recente reunião de lançamento da competição regional. Fez duras críticas à Rede Globo acusando a emissora de tentar sabotar o torneio pressionando os grandes clubes do Nordeste a não participar em troca do aumento substancial do valor televisivo, porque a Copa do Nordeste é o único campeonato relevante do futebol brasileiro que não é exibido pelo sistema Globo e mesmo o SBT não tendo estrutura com equipe esportiva, derrotou em audiência em todos estados nordestinos que foi transmitido em TV aberta, causando grande alvoroço na poderosa que desesperadamente tenta acabar o torneio cooptando os grandes clubes com promessas de mais alguma migalha, ou seja, a Rede Globo colocou uma casca de banana e chamou o Sport para esparro e seu presidente caiu como um pato na ilusão que arrecadaria mais dinheiro, mas, se rebaixado terá vida duríssima na Série B, podendo ter o mesmo destino dos coirmãos Santa Cruz e Náutico que estão na Série C do Brasileiro



A Copa do Nordeste é uma pedra preciosa bruta que precisa ser lapidada, e para isso é imprescindível à união dos grandes clubes do Nordeste em valorizar a competição. Todo e qualquer discurso que poderá deixar de participar é nocivo para competição, qual patrocinador irá pagar, onde os grandes clubes do Nordeste estarão de fora? Qual TV seja aberta ou fechada pagará quantia significativa onde os dirigentes dizem que irão jogar com times reservas? Qual o objetivo desses dirigentes em esvaziar a principal competição da Região? A poderosa Rede Globo perdeu em TV aberta, o SBT mesmo sem nenhuma estrutura teve mais de 300 milhões de espectadores e isto está incomodando e muito a maior Rede de Televisão do Brasil que usa métodos ardilosos com complacência de alguns dirigentes para minar a competição.

O Presidente do Bahia precisa agir como pessoa adulta e pensar no coletivo, a promessa hoje de um tostão a mais podem representar milhões que deixará de ganhar, sabemos que a Copa do Nordeste é hoje depois da Série A que melhor remunera os clubes da nossa Região, e não representa um terço do que poderia remunerar, porque temos hoje uma competição administrada de forma amadora, não temos um presidente remunerado, não temos uma pessoa de marketing qualificada que já deveria estar buscando transmissão em TV fechada, buscando novos patrocínios, já deveríamos ter um site criado para divulgar a competição. Para isso, é preciso união de todos os dirigentes, deixarem as vaidades de lado para fortalecer a principal competição da Região e, caso isso não aconteça estará fadada ao término, e quando tivermos nossos clubes na terceira divisão como temos hoje Santa Cruz e Náutico, estes dirigentes que poderiam evitar isso ainda pousarão de salvadores da pátria, mas, na verdade suas atitudes egoístas e incompetentes é a grande razão da derrocada do futebol do Nordeste, estão sempre dando um tiro no pé.

Jorge Machado, torcedor do Bahia, amigo e colaborador do Futebol Bahiano.

Deixe seu comentário