Estudo do Itaú BBA alerta sobre saúde financeira do Bahia. Veja os dados!

Dívidas e custos aumentaram após período de recuperações

Em artigo publicado nesta terça-feira (18) pelo site Globoesporte, onde destaca o documento de 252 páginas contendo um levantamento feito por analistas do Itaú BBA referente as contas dos 27 principais clubes do Brasil, apontando um faturamento recorde, porém, com muitos problemas. Nele aparece o Esporte Clube Bahia que, segundo o Itaú BBA, teve um crescimento de dívida e custos, após breve período de recuperação, fazendo um alerta quanto à saúde financeira do clube.

De acordo com análise do banco, as receitas aumentaram em 2017, no entanto, os gastos e dívidas também, alertando que “O Bahia vinha de gestões equilibradas, mas em 2017 vimos uma mudança de tendência”. O aumento de receitas é consequência de quase R$ 13 milhões a mais em direitos de TV e quase R$ 7 milhões a mais em bilheteria e associados.

Ainda segundo o relatório, as despesas cresceram junto, inclusive os custos do futebol, que foram de R$ 56 milhões para R$ 69 milhões. Como consequência, o clube acabou tendo geração de caixa negativa. Também houve crescimento na dívida – de R$ 151 milhões para R$ 162 milhões, valores inferiores àqueles de boa parte dos clubes da Série A.

De modo geral, a análise chama atenção para o fato de “despesas e custos continuarem crescendo e ocupando o salto de receitas”, ao passo que “investimentos gerais não mudaram muito, nem as dívidas”. E lembra: “O Profut começará a vencer, as regras de distribuição de direitos de TV mudarão, e isso vai pressionar o fluxo de caixa dos clubes em 2019”.

Veja os dados abaixo:



Deixe seu comentário