Renault será responsável por toda a frota de carros do Paris Saint-Germain

Através do seu site oficial, o Paris Saint-Germain anunciou nesta quinta-feira (12) uma parceria com a montadora Renault. O contrato foi assinado por três temporadas. Renault será responsável por toda a frota de carros do clube até o final da temporada 2020/2021. A parceria será ampliada dando também um foco digital. Clube e montadora prometem criatividade para surpreender os mais de 60 milhões de seguidores em mídias sociais que o clube tem com conteúdo on-line cada vez mais atraente.

“Estamos muito satisfeitos que a Renault tenha escolhido o Paris Saint-Germain para marcar sua entrada no futebol e tenha orgulho de associar nosso clube a um dos líderes da indústria francesa. A Renault ocupará uma posição importante dentro do nosso programa geral de parceria. Estamos ansiosos para começar a trabalhar juntos e para ver nossos jogadores participando das famosas campanhas ‘French Touch’ da Renault”, declarou Marc Armstrong, diretor de patrocínio do Paris Saint-Germain em declaração repercutida pelo site Maquina do Esporte

“Estamos muito satisfeitos em associar a marca Renault à do Paris Saint-Germain, que contribui para a influência de Paris e da França no mundo. Essa grande parceria nos oferece muitas oportunidades, tanto na França quanto internacionalmente, que beneficiarão nossos clientes e nossas redes de vendas”, afirmou Philippe Buros, diretor comercial da Renault na França.

O acerto com a Renault mostra mais uma vez a força do clube francês nos últimos anos. Fora de campo, o Paris Saint-Germain é um dos clubes de futebol com crescimento mais rápido do mundo, alcançando mais de US$ 1 bilhão em 2016/2017, de acordo com dados da consultoria independente de avaliação de negócios de marca Brand Finance.

A receita do clube aumentou cinco vezes ao longo do período, crescendo de € 80 milhões para mais de € 500 milhões, enquanto a receita de patrocínio aumentou dez vezes entre 2011 e 2018. O clube tem ofertas de patrocínio de primeira linha de algumas das principais marcas do mundo. Além disso, a base de fãs em mídias sociais saiu do zero para mais de 60 milhões de seguidores em menos de sete anos.

Deixe seu comentário