Técnico do Santa Cruz prega respeito, mas quer o triunfo contra a Juazeirense

O Santa Cruz pela tradição e, sobretudo pela força da sua torcida foi apontando como um dos classificados no Grupo A do Campeonato Brasileiro C brigando para retornar a divisão intermediaria do futebol brasileiro.

No entanto, depois de realizada sete rodadas, o time pernambucano é o quinto colocado com 10 pontos, porém, brigando com o Botafogo-PB para um espaço dentro do G4 da competição.

O time estreou o técnico Roberto Fernandes arrancando importante contra o líder Confiança em Aracaju e agora volta as suas atenções para a partida diante da Juazeirense, no Arruda. O duelo está marcado para sábado, dia 2, às 18h. O time baiano é o sexto colocado, um ponto abaixo do Santa Cruz, no entanto, a Juazeirense tem um péssimo desempenho fora de casa não somando um único ponto como visitante quando atuando além do seu cercado.



Em entrevista ao site pernambucano site Super Esporte, Roberto Fernandes prega respeito à Juazeirense, mas fala em obrigação de vencer o jogo dentro de casa.

“A gente sabe que precisa fazer o dever de casa. O Santa tem 6 jogos em casa e não existe nenhuma outra projeção que não seja 6 vitórias. Mas passo a passo, respeitando os adversários. Vamos respeitar a Juazeirense que está na mesma luta que a nossa, mas em casa, o mundão do Arruda tem que fazer a diferença como sempre fez na sua história”, comentou o treinador.

A terceira divisão, neste formato de dois grupos com dez equipes em cada um, se caracteriza pelo equilíbrio na sua disputa. Tanto que, no Grupo A, a diferença entre o lanterna Globo, e o Botafogo-PB, quarto colocado e que tem os mesmos dez pontos que o Santa Cruz – está uma posição acima devido ao número vitórias -, é de apenas três pontos. Enquanto isso, equipes de maior porte, como Náutico e Remo, brigam na parte de baixo da tabela. “Nesse campeonato está muito claro que camisa e tradição não vão fazer diferença. Está aí o Atlético-AC, brigando pela liderança com 5 vitórias”, analisou.

O comandante ainda vislumbra uma boa sequência com o Tricolor, baseando-se no que ele conhece do time e o viu apresentar no empate dessa segunda-feira. “Fico mais satisfeito com os acertos que vi da equipe, com a entrega que vi dos jogadores. O Santa Cruz, com os pés no chão e cabeça no lugar, tem tudo para brigar com a classificação à segunda fase e consequentemente pelo acesso”

Deixe seu comentário