Raquítico, Bahia perde para o Sport-PE e chega ao 3º jogo sem marcar

Enfrentando um adversário com as mesmas pretensões no Brasileiro, ou seja, um concorrente direto na luta para permanecer na elite, afinal, esta é e sempre foi a meta principal do Esporte Clube Bahia desde quando a Série A passou a ser de pontos corridos, a equipe de Guto Ferreira sofreu sua segunda derrota na competição ao perder para o Sport Recife, pelo placar de 2 a 0, na noite deste domingo (06), na Ilha do Retiro, derrota essa merecida pelo que mostrou em campo, algo bem distante daquilo que apresentou contra o Atlético-PR.

Este é o terceiro jogo consecutivo em que o Tricolor passa em branco. São exatos 285 minutos sem balançar a rede (fora os acréscimos). Além disso, o resultado de hoje é totalmente preocupante, assim como a atuação do time que simplesmente se desconectou da partida e esqueceu de jogar futebol após um início até animador, porém, permitindo que a equipe pernambucana conseguisse despertar e sem muito esforço construir um placar confortável, primeiro aos 44 minutos da etapa inicial contando com a colaboração do goleiro Douglas, que jogou contra o próprio patrimônio em lance bizarro e raro no futebol, depois, aos 3 do segundo tempo, com Claudio Winck.

O jogo marcou o retorno do técnico Guto Ferreira, que esteve ausente no jogo passado, contra o Botafogo-PB, pela Copa do Nordeste. E sinceramente, eu queria ouvir do treinador uma explicação ou justificativa pela titularidade do meia-atacante Élber, que até hoje não mostrou absolutamente nada que o credenciasse a figurar entre os 11, ainda mais com Allione e Régis no banco. Hoje (6), mesmo indo para o intervalo perdendo por 1 a 0, nosso treinador voltou à campo com o mesmo time que praticamente não jogou na etapa inicial, e só colocou o centroavante Júnior Brumado faltando 5 minutos para acabar o baba. Inadmissível.



O Bahia até voltou para o segundo tempo com uma postura um pouco mais agressiva, mas esse “pouco” foi realmente muito pouco ou quase nada para fazer o torcedor acreditar numa virada, quiçá um empate que já seria um feito grandioso pelo futebol raquítico apresentado. Para piorar, Guto inventou de colocar em campo o jovem Ítalo (aquele que foi contratado para o Sub-23) e o menino estreante com minutos em campo tomou dois amarelos e foi expulso, complicando ainda mais o que já estava bastante complicado.

Com essa derrota, o Bahia perambula na parte inferior da tabela, mais precisamente em 15º com 4 pontos (1 triunfo, 1 empate e 2 derrotas). Pela Série A, o Esquadrão só volta à campo no próximo dia 13 de maio, contra o São Paulo, na Arena Fonte Nova. Antes disso, também em Salvador, enfrenta o Vasco da Gama, na quarta-feira (dia 9), às 21h45, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*