Apesar dos desfalques, Vasco confiante para o jogo contra o Bahia

A situação do Vasco apesar de ser boa no Campeonato Brasileiro ocupando a 9ª posição com 8 pontos é complicada em virtude dos diversos desfalques contra o Bahia no próximo Domingo. Além do mais, o clube carioca nos dois confrontos contra o tricolor de aço na Fonte Nova foi derrotado por 3 x 0. No Brasileiro do ano passado e recentemente pelo jogo de ida da Copa do Brasil. Diante das ausências, o técnico Zé Ricardo vai lançar mão de dois jogadores do Sub-20.



– É uma partida que apresenta para nós condições um pouco complicadas em virtude das ausências. Não gostamos de falar de quem está fora, procuramos valorizar sempre quem está entrando, mas quando teremos uma dúzia de desfalques e a dificuldade é notória. Apesar de tudo isso, precisamos ir até lá e jogar. Essas partidas recentes mostraram a força do nosso grupo. Mesmo com inúmeras dificuldades, conseguimos melhorar nossa performance e obter bons resultados. O que posso adiantar é que o Moresche e o Hugo Borges estarão indo para Salvador. Não apenas pela necessidade. Eles foram muito bem no Carioca sub-20 – afirmou o comandante.

A força do Tricolor Baiano atuando na Arena Fonte Nova foi exaltada pelo técnico Zé Ricardo, que vê o setor ofensivo como principal arma do adversário. O clube de Salvador venceu nas duas últimas vezes que mediu forças com o Gigante da Colina em seu estádio.

– Vamos enfrentar uma equipe que vem jogando muito bem dentro de casa. Traçamos uma estratégia e acredito que se tivermos um bom comportamento conseguiremos fazer um bom jogo. Retrospecto no futebol conta até certo ponto, pois quando a bola rolar outra história começará a ser contada.

– Esperamos fazer um jogo do nível das duas últimas partidas e ser competitivo, que é o mais importante. O Bahia possui jogadores de qualidade e rápidos do meio para frente. As dificuldades serão grandes, mas acredito que podemos nos superar mais uma vez. Vamos procurar demonstrar nossa força coletiva – declarou o técnico cruzmaltino.

Veja a entrevista

Deixe seu comentário