Treino de Luxo: Bahia atropela o Jequié e encara a Juazeirense nas semifinais

Esquadrão repetiu o mesmo placar do jogo contra o Vitória da Conquista

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Esporte Clube Bahia entrou em campo nesta quarta-feira com um único objetivo: Tomar a primeira colocação do Vitória. O Esquadrão até fez sua parte e venceu de forma tranquila e sem muito esforço o Jequié, pelo placar maiúsculo de 6 a 1, em um típico treino de luxo na Arena Fonte Nova. No entanto, não foi beneficiado com a derrota do Flu de Feira para o Vitória no Joia da Princesa e, desta forma, termina a primeira fase na vice-liderança, com 20 pontos, e sem a esperada vantagem num provável BA-VI valendo o título baiano.

Com a 9ª rodada finalizada, o Bahia terá como adversário nas semifinais a Juazeirense, que garantiu a classificação ao vencer o rebaixado Atlântico por 3 a 1 e terminou como 3º colocado com 19 pontos. No outro duelo, teremos Vitória contra o Bahia de Feira. Os jogos de ida da dupla BA-VI serão no interior (Juazeiro e Feira de Santana), no dia 18 de março, ambos às 16 horas. Os de volta, obviamente, em Salvador.

Independente da fragilidade do adversário, hoje o Bahia venceu e convenceu, diga-se, o placar foi até magro diante das inúmeras oportunidades criadas e desperdiçadas diante de um Jequié desmotivado, mas que ainda sonhava com uma vaga na Série D. Ainda assim, nada que mudaria alguma coisa na tábua de classificação. O importante mesmo foi a conquista do 6º triunfo consecutivo, somando 10 jogos de invencibilidade (só perdeu nos dois primeiros jogos do ano), o que dá uma calmaria para o técnico Guto Ferreira, bastante pressionado neste início de temporada.

O Bahia começou o jogo avassalador e precisou de apenas 27 minutos para garantir o triunfo, abrindo 3 a 0 com gols de Zé Rafael (4 min), Vinícius (7 min) e Rodrigo Becão (27 min). Teve chances de aumentar, com o próprio Zé Rafael e com o meia Régis. Porém, deu uma natural relaxada e mesmo sem ser incomodado pelo Jequié, levou o gol em jogada de bola parada, com Luiz Fernando.

No segundo tempo, mesmo com a trave como adversária, “defendendo” os chutes de Edson, Brumado e Nilton e impedindo um placar ainda mais alongado, o Bahia seguiu passeando em campo e balançando as redes com facilidade. O lateral Nino Paraíba, aos 27, e o meia Vinícius, aos 35, aumentaram com duas pinturas. Ainda teve tempo para o jovem Júnior Brumado deixar o dele, passar a régua e fechar a conta em 6 a 1, repetindo o placar do duelo contra o Vitória da Conquista.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*