Esporte Clube Vitória não respeitou a presença da sua própria torcida

"Muito triste pelo que presenciei hoje em nosso tão saudoso BAVI"

Foto: Maurício da Matta

O Esporte Clube Vitória não respeitou a presença da sua própria torcida, que iludidamente ainda os chamaram de “guerreiros” pensando que bravamente se manteriam com lealdade na apresentação do futebol dentro de campo.

Perderam por desistência e covardia. Falta de espírito esportivo. Se não sabem perder, não entrem em campo. Covardemente bateram em um jogador, e provocaram o fim do jogo para não serem goleados dentro do seu cercado.

É inadmissível um jogador segurando um colega de profissão e outros cinco, quatro chegam para bater.UMA VERGONHA alheia é o que sinto. Nunca vi isso na história do futebol do Brasil.Uma vergonha para o futebol da Bahia.

As cenas do BA-VI deste domingo lembraram até as brigas de várzea dos babas de rua na minha infância. Agora vejo que realmente é um time “Mamão com espírito de Porco”, além de covarde, traiçoeiro, desleal e vergonha da Bahia, quiçá vergonha nacional.

Muito triste pelo que presenciei hoje, nesta tarde de domingo, em nosso tão saudoso BA-VI! E ainda teve torcedores bestiais aplaudindo essa postura medíocre expressando o tamanho do carácter do time e torcedores que são.

Bernardo Aquino, torcedor do Bahia e amigo do Futebol Bahiano.

Veja abaixo o momento em que Mancini passa alguma instrução para o zagueiro Ramon.



Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*