Chapecoense pede a Conmebol exclusão do Nacional-URU da Libertadores

Chape se apega ao artigo 33, item 2, do regulamento da principal competição sul-americana

Após o acontecimento, onde torcedores fizeram gestos ofensivos de torcedores uruguaios, em alusão ao acidente aéreo ocorrido em 2016, a Chapecoense entrou com uma representação na Conmebol nesta sexta-feira, onde pede a exclusão do Nacional-URU da Taça Libertadores.

No comunicado, o clube alviverde se apega ao artigo 33, item 2, do regulamento da principal competição sul-americana para pedir a expulsão do Nacional. A Chapecoense exige um julgamento antes do jogo da volta da segunda fase preliminar da Libertadores, marcado para o dia 7, em Montevidéu.

Na partida de ida, o Nacional levou a melhor ao vencer os catarinenses por 1 a 0. Basta um empate para os uruguaios avançarem de fase na Libertadores. Quem passar disputa contra Banfield-ARG ou Independiente Del Valle-EQU uma vaga na fase de grupos do torneio.

O Nacional-URU tomou atitudes para amenizar uma possível punição da Conmebol e decidiu expulsar o torcedor que imitou a queda de um avião e se disse “envergonhado” com o ato.


Confira o comunicado oficial da Chapecoense:

“A Associação Chapecoense de Futebol, tendo em vista os episódios lamentáveis, proporcionados por torcedores do Club Nacional de Football, na última quarta-feira, pela segunda fase da Conmebol Libertadores em Chapecó, encaminhará à CONMEBOL um pedido de intervenção de terceiro, a ser apresentado junto a Unidade Disciplinar da Confederação.

O pedido está baseado no artigo 33, item 2, do regulamento geral de competições da Conmebol e solicita, em preliminar, que o julgamento ocorra antes do dia 7 ou que se adie o jogo para que somente seja realizado após o julgamento.

A Associação Chapecoense de Futebol pede, no mérito, que o Club Nacional de Football seja excluído da Conmebol Libertadores, com base nos artigos 8 e 14, do mesmo regulamento.”

Faxina! Bahia anuncia empréstimo de três jogadores e uma dispensa

Deixe seu comentário