Abismo financeiro em Pernambuco, na Bahia certamente também

Outra observação curiosa, é o decréscimo das receitas do Santa Cruz e Náutico que despencaram

Se tamanho de folha de pagamento fosse garantia de sucesso, o Sport-PE já poderia ser declarado campeão Pernambucano invicto com diversas rodadas de antecipação. Para chega tal conclusão basta observar o números do competente jornalista Cassio Zirpoli em levantamento interessante sobre o clubes de Pernambuco, veiculado no site superesportes nesta quinta-feira que mostra a disparidade absurda do Sport-PE em relação os demais clube do estado vizinho.

O jornalista, crê que tal disparidade pode ser uma das maiores já vista no futebol nacional. Pode até ser, no entanto, no Futebol Baiano o cenário se não foi exatamente igual é bem parecido com os pernambucanos, talvez até maior já que não temos por aqui clube do porte do Náutico e Santa Cruz ainda que hoje estejam inseridos no Campeonato Brasileiro da Série C.

Outra observação curiosa, é o decréscimo das receitas do Santa Cruz e Náutico que despencaram em apenas sete anos, enquanto, o Sport-PE ganhou novos ares e praticamente reina sozinho neste aspecto no futebol Pernambucano.

As folhas de pagamento no Pernambucano 2018 (% sobre o total)
R$ 3.400.000 – Sport (74,6%), Série A
R$ 250.000 – Santa Cruz (5,4%), Série C
R$ 200.000 – Náutico (4,3%), Série C
R$ 150.000 – Salgueiro (3,2%), Série C
R$ 120.000 – Vitória (2,6%), sem divisão
R$ 100.000 – América (2,1%), sem divisão
R$ 100.000 – Central (2,1%), Série D
R$ 70.000 – Afogados (1,5%), sem divisão
R$ 60.000 – Belo Jardim (1,3%), Série D
R$ 60.000 – Flamengo (1,3%), Série D
R$ 56.000 – Pesqueira (1,2%), sem divisão

Em 2011, no começo da década, as folhas no Estadual foram as seguintes…

R$ 800 mil, Sport (Série B)
R$ 450 mil, Náutico (Série B)
R$ 200 mil, Santa Cruz (Série D)

Passados sete anos, eis as variações para a edição de 2018…
+ R$ 2,6 milhões (+325%), Sport (Série A)
– R$ 250 mil (-55%), Náutico (Série C)
+ R$ 50 mil (+25%), Santa Cruz (Série C)

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*