Ponte Preta perde 5 mando de campo. Rodrigo, seis jogos pela “dedada”

A Primeira Comissão Disciplinar do STJD do Futebol puniu nesta segunda, dia 4 de dezembro, as ocorrências na partida entre Ponte Preta e Vitória. Por maioria dos votos, a equipe de Campinas recebeu, no total, multa de R$ 30 mil e 5 perdas de mando de campo com portões fechados pelo arremesso de objetos e a invasão do campo de jogo e teve a interdição do Moisés Lucarelli mantida, enquanto o zagueiro Rodrigo foi suspenso por seis jogos por dar “dedadas” no adversário Trellez. Os Auditores mantiveram ainda o placar da partida de 3 a 2. Proferida por maioria dos votos, a decisão cabe recurso.

O Procurador Giovani Rodrigues Mariot chamou as cenas de lamentáveis e destacou que não houve a identificação dos infratores por parte do clube. Com relação a conduta de Rodrigo, o representante da Procuradoria lembrou que o zagueiro foi quatro vezes julgado em 2017 e que bancou o “espertalhão” diante de Trellez.

Pela Ponte a defesa destacou que não houve agressão e violência por parte dos torcedores infratores aos atletas e que o clube não pode ser penalizado pela conduta de alguns marginais. O advogado João Felipe Acioli lembrou ainda a invasão ocorrida no Couto Pereira, em 2009, e destacou que em Curitiba tiveram feridos na partida que culminou com o rebaixamento do Coritiba, ao contrário do Moisés Lucarelli, ainda assim, a decisão foi mantida.

Deixe seu comentário