“Ponte Preta vai buscar o resultado contra o Vitória” garante zagueiro

Ponte Preta x Vitória é o jogo de Copa do Mundo dentro da parte baixa do Campeonato Brasileiro da Série A. Ambos desesperados. Ambos dependendo apenas de si. Ambos precisando do triunfo para sobreviver, porém apenas um sobreviverá do futebol brasileiro na temporada 2018.

As equipes se enfrentam no domingo (26), no Moisés Lucarelli pela penúltima rodada da competição. Depois daí, o Vitória no Barradão enfrenta o Flamengo, enquanto a Ponte Preta, no Estádio de São Januário no Rio de Janeiro, encerra sua participação, enfrentando o Vasco. Ambos adversários que ainda nutrem esperanças por vaga na Copa Libertadores da América.

O zagueiro Rodrigo Costa que já teve uma breve passagem pelo Vitória em 2012, e rescindiu o contrato antes do final, por opção da diretoria do Leão, hoje na Ponte Preta, em entrevista ao site oficial da Ponte Preta falou sobre o jogo e a necessidade de ter paciência para vencer o Vitória.

“Cada jogo nosso é uma decisão. Já estamos encarando isso desde que entramos na zona de rebaixamento. Cada hora tem um desafio maior, às vezes conseguimos os resultados que nós precisamos e outras vezes não. Psicologicamente vejo a equipe mais motivada, porque todo mundo acredita e depende ainda só de nós”, afirma.

Rodrigo foi desfalque na rodada passada contra o Fluminense, pois se recuperava de uma contusão na coxa direita. O atleta destaca que todos querem ajudar, ainda mais nessa situação alarmante do time.

“Tive uma lesão pequena, em que às vezes se consegue recuperar bem rápido. Acho que todos estão querendo estar à disposição do Eduardo e assim ele colocar quem está melhor no momento, para sairmos dessa situação. Claro que nesse momento vem a experiência e tento colocar tudo o que se aprende no futebol, dentro de uma decisão que temos dentro de casa. Esperamos fazer o jogo que temos na cabeça, que foi o que fizemos diante do Corinthians, onde tivemos atitude, raça e acredito que é isso que será levado a campo no domingo”, ressalta o zagueiro, que acrescenta.

“Todo mundo tem um sentimento aqui. Têm jogadores que estão há um bom tempo no clube e eu cresci aqui. Faz uns quatro anos que a Ponte não se encontra na posição que está hoje e ninguém quer que aconteça isso. A motivação maior vem de dentro de cada um. O grupo não está abalado. Todos tem consciência de que tem que trabalhar e que o dia a dia é importante para o final de semana. Eu cobro muito da equipe, no sentido do que treinamos em jogadas, bolas paradas e escanteios. Isso conta para a partida. É o momento de falar menos e trabalhar quietos, incentivando os companheiros, em busca do objetivo”, enfatiza.

Rodrigo também conta o quanto o grupo está unido com o técnico Eduardo Baptista.

“Nos apegamos nas palavras do Eduardo, porque desde que chegou aqui, está se dedicando 24 horas por dia. Ainda mais na situação que nos encontramos. Ele relatou para nós que nunca viu tantos vídeos e jogos dos adversários como agora, e está muito motivado junto conosco. É a única pessoa que nós acreditamos realmente nas palavras sinceras dele. É o único que fala conosco dentro de campo, que nos cobra e nós jogadores temos que trabalhar, e acreditar, junto da nossa torcida, para sair desse momento difícil”, revela o defensor, que projeta um jogo equilibrado contra os baianos.

“Será um jogo estudado entre as duas equipes e aquele que fizer um gol vai segurar um pouco mais. É difícil projetar algo quando se trata de futebol. Tomamos um gol contra o Avaí com dois minutos e mudou todo o nosso plano da semana. O que eu posso falar é que a nossa equipe vai em busca do resultado, porque é a única coisa que nos interessa”, diz Rodrigo, que finaliza.

“Estaremos jogando em casa e temos que colocar o nosso ritmo. Vamos precisar de um pouco de tranqüilidade, porque o Vitória marca muito dentro do seu campo, para sair no contra-ataque.

Temos que ter essa paciência, para não errar muitos passes, porque é tudo que eles querem. Tranqüilidade, impor nosso ritmo e time e torcida jogarem juntos. Acho que essa é a química que tem que ter no domingo”.

Vitória não vencerá a Ponte Preta na força física, alerta Mancini

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*