Bahia foi irreconhecível no pior jogo sob comando de Carpegiani

"Para almejar Libertadores terá que ganhar os dois jogos restantes"

Texto: Zé Duarte, tricolor e colaborador.

Neste domingo, mesmo diante do atordoado e cambaleante Sport-PE, o Esporte Clube Bahia apresentou-se de forma irreconhecível, muito aquém do que vinha apresentando, e acabou derrotado por 1 a 0, perdendo não só a chance de adentrar ao G-7, como também a invencibilidade de seis jogos (4 triunfos e 2 empates). Com isso, permanece com 49 pontos, porém, agora na 10ª posição, há 3 pontos do G-7, que ficou mais distante, mas ainda com possibilidade diante da colaboração dos seus concorrentes.

Foi um péssimo jogo do Bahia. Time começou controlando, mas no final do primeiro tempo começou a dar espaço, sobretudo quando Juninho sentiu e foi substituído. Tomou mais um gol de cobrança de lateral, o que é inconcebível. O time do Sport-PE trocou passes e conseguiu tudo que queria que era a tranquilidade.

O Bahia foi irreconhecível hoje, provavelmente a pior partida desde que Carpegiani chegou. Vinícius muito mal, entrou para marcar e a jogada foi em suas costas. Mendoza idem, errou tudo e pareceu sentir ter sido ofuscado nos últimos jogos. Infelizmente, quando se reage tarde demais está sujeito a isto, qualquer deslize é fatal.

Para almejar uma vaga na Libertadores terá que ganhar os dois jogos restantes, contra Chapecoense (casa) e São Paulo (fora). Um empate e um triunfo, talvez, só se virar G-9. Aí teríamos que torcer para Grêmio e Flamengo terem sucesso na Libertadores e Sul-Americana.

Zé Duarte, torcedor do Bahia e amigo do Futebol Bahiano.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*