Bahia na era Guto: Malvado em casa e “bonzinho” fora!

Mesmo aos trancos e barrancos e jogando um feijão com arroz bem caseiro, o time “B” do Bahia venceu na tarde deste domingo no estádio de Pituaçu o Juazeirense por 2 a 1, gols de Gustavo e Mário, resultado que manteve os 100% de aproveitamento do Bahia em casa na temporada 2017 (4 jogos, 4 triunfos). Mas não é isso que impressiona e sim o aproveitamento geral como mandante do Bahia na era Guto Ferreira, números indiscutíveis e incontestáveis, e que contribuíram para conquista do acesso à elite em 2016. 

No total, atuando na Arena Fonte Nova ou Pituaçu, em 17 partidas disputadas como mandante, contabilizando os jogos da Série B de 2016 até os atuais, foram 15 triunfos, 1 empate e apenas 1 derrota, rendimento respeitável de 90,1%, balançou as redes 38 vezes e foi vazado apenas 8 oportunidades. Além disso, o time de Guto não é derrotado em casa há 7 MESES. A última derrota foi no dia cinco de julho de 2016, contra o Vila Nova (1×0), pela 15ª rodada da Série B.

Contudo, o único problema é quando pula o seu cercado, aí o aproveitamento cai absurdamente para 28%, menos que 1/3 do desempenho como mandante, diga-se, na Série B de 2016 nos 19 jogos longe de Salvador, apenas 3 triunfos, 7 empates e 9 derrotas, é claro, contabilizando as partidas depositadas na conta do técnico Doriva, comandante até a 10ª rodada da Segundona. No mais, aproveitamento pífio e vergonhoso. Em 2017, parece que o cenário não mudou muito e como deveria ainda mais pela fragilidade dos adversários. Em 4 jogos como visitante, foram 3 empates (todos em 0x0) e 1 triunfo. Esperamos que esse ano o Bahia deixe de ser um visitante “bonzinho” e passe a ser um visitante abusado e indigesto. 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*