“Parece que é um time industrializado”, diz Zé Eduardo sobre SAF do Bahia

Zé Eduardo entrevistou o presidente Fábio Mota, e parabenizou a equipe pela vitória.

Foto: Reprodução

O Esporte Clube Vitória levou a melhor no primeiro Ba-Vi da temporada e derrotou o Bahia por 3 a 2, no último domingo (18), no Barradão, pelo Campeonato Baiano. Durante o Jornal da Bahia no Ar, na Rádio Metrópole, o apresentador Zé Eduardo entrevistou o presidente Fábio Mota, e parabenizou a equipe pela vitória. O jornalista frisou que o Leão “enfrentou um time de R$ 100 milhões” e citou a soberba da torcida tricolor antes do clássico.

 

“O Vitória enfrentou um time de R$ 100 milhões. Aí, a torcida toda soberba. Teve soberba sim. Agora, teve mais uma coisa. Mexeram com os brios dos jogadores do Vitória. Os caras entraram em campo, meu amigo, como quem diz assim: isso aqui é um prato de feijão. O Vitória ganhou o jogo no segundo tempo. Naquele segundo tempo, no intervalo ali, os caras disseram: a gente vai virar esse jogo porque eles não vão ganhar aqui no Barradão, não. Aqui, é nossa casa. O Vitória é raiz”, disse o apresentador.

Zé Eduardo também criticou a SAF do Bahia, que segundo ele, parece “um time industrializado, formando dentro de um banco”. Ele também lembrou que o Vitória recebeu a proposta para vender a SAF, e concordou com Fábio Mota em recusar a proposta.

“O Fábio Motta achou SAF para comprar o Vitória. Ele não quis. E um dos motivos que ele não quis, que aí eu concordo com ele, é a raiz que você perde. Você se torna um time banco. E uma coisa eu prestei atenção no Bahia. O gol que o Bahia fez, a virada, era para todos correrem para o treinador, abraçar o banco de reservas, mostrar que está todo mundo ali porque ali não tinha torcida para eles. Cada um correu por seu canto. Parece que é um time industrializado, formado dentro de um banco que está ali para agregar o dinheiro e tchau”.

Autor(a)

Fellipe Amaral

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário