Guto Ferreira explica situação de Marcelo Cirino e Índio Ramírez

Neste domingo, a torcida gritou o nome de Índio Ramírez, que estava no banco

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Mesmo relacionado para os jogos contra Atlético-MG e Fluminense, ainda não foi dessa vez que o atacante Marcelo Cirino estreou com a camisa do Bahia. A última partida de Cirino ocorreu em novembro do ano passado, pelo Chongqing Dangdai-CHI. No início de 2021, ele passou por uma cirurgia de ligamento cruzado do joelho. O jogador chegou ao Esquadrão em setembro, porém, sem condições de jogo e ficou um período apenas trabalhando o recondicionamento físico. Em entrevista após o triunfo por 2 a 0 sobre o Fluminense, o técnico Guto Ferreira destacou a importância de ter o atacante no banco, mesmo sem condições de atuar.

 

“Imagina um jogador parado há um ano, que fez alguns coletivos, não fez nenhum jogo treino. Estou levando para o banco porque tem “n” motivos que contribui. É um cara experiente, tem voz de experiência. Caso necessite cinco, dez minutos, dependendo de como estiver o jogo, passa a ser um jogador importante. Às vezes, cinco, dez minutos, podem fazer toda diferença.”, disse. 

Neste domingo, a torcida gritou o nome de Índio Ramírez, que estava no banco, mas não entrou em campo. Guto falou sobre o assunto. Desde que se recuperou da lesão, o colombiano entrou em campo em quatro jogos, contra Chapecoense, Ceará, Sport e Atlético-MG.

“Hoje parte da torcida gritava o nome de Ramirez. Ele não entrou porque não era o jogo para ele, não era momento para ele. O estágio que ele está, as características que tem, para aquele momento da partida, não era. Isso não retira vírgula do talento dele, mas o Ramirez ainda não está no estágio do Ramirez que se machucou. Vai chegar. Tem mais um jogo só, ele pode ser útil sim, não está descartado. No ano que vem, vai pegar toda uma progressão de jogos teoricamente mais leves, vai progredindo e daqui a pouco está jogando até mais do que estava. Isso que o torcedor tem que entender. A visão que o torcedor tem é do Ramirez antes da lesão. Eu seria otário se ele estivesse entregando tudo o que estava entregando antes da lesão e eu não estivesse colocando ele para jogar.”

Deixe seu comentário!

5 Comentário

  1. Concordo com Guto, a hora de Ramires jogar será quando o Bahia estiver na série B. Lá os jogos são mais tranquilos, ou então, quando um outro clube resolver contrata-lo. Miserável burro dos infernos.Na situação em que foi levado por esse ele com capenga de de Rodriguinho e Cia, o Bahia tem que ir para campo com o melhor que tem, independente de estarem 100./. ou não.
    Realmente, carne embaixo desse angu.

  2. A voz do povo é a voz de Deus, menos para Guto Ferreira. Tomara termine logo o campeonato para ele se picar do Bahia.
    Ora, já são 10 jogos com Ramires sendo excluído.
    Se Ramires viesse participando dos jogos, será que não estaria sendo muito mais útil que o perna de pau chamado Ronaldo que entra em todos os jogos e nada acrescenta, a não ser perder gols na cara do goleiro e errar passes bisonhos?
    Debaixo deste angu, tem carne. Um bom repórter, já teria apurado isso.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Definidos adversários de Bahia e Atlético-BA na Copa do Nordeste 2022
  2. Ex-Bahia, lateral se despede do Vasco e fica sem clube

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*