Torcedor: mais do que nunca, o EC Bahia precisa de você! por Erick Cerqueira

Fala, Nação Tricolor! Hoje vamos de polêmica porque nunca fui de me esquivar delas desde que comecei por aqui há 10 anos. De lá pra cá, já entrei em conflito com a galera que fazia oposição ao famigerado MGF, por acreditar que era burrice querer dar golpe logo depois do acesso à Série A, após 7 anos (ainda acho, tanto que não deu certo daquela vez). Depois, quando descobri as maracutaias e erros da gestão dele, denunciei o ex-presidente afastado e bati pesado pelo #ForaMGF aqui, nas ruas e apareci até no Correio* segurando faixa.

 

Fiz campanha pelo Marcelo Santana e bati no Marcelo Santana. Apoiei Bellintani no primeiro mandato, critiquei quando achei que deveria e quando ele foi reeleito quase por aclamação, não me pronunciei. E porquê isso? Por que apoiei os presidentes e depois bati neles? Porque o meu compromisso é com o BAHIA. Presidentes chegam e saem, mas meu clube, fica. Então, agora, como diria o ‘poeta’ Benjamin Grimm:é hora do pau!

Bellintani errou MUITO em 2020. Tanto que chega cansa elencar. Insistiu muito com treinadores que nitidamente não havia mais nada a dar ao clube. Errou demais em contratações de jogadores caros e que estão longe de justificar o custo. Ou seja, o Bellintani 1 foi bom e se reelegeu com 86% dos votos dos SÓCIOS, mesmo com os resultados muito modestos no futebol. Já o Bellintani 2, apesar da importante Copa do Nordeste 2021, não está agradando nem um pouco. E agora? O que fazer?

Em primeiro lugar é preciso ter em mente uma coisa. O problema do Bahia, hoje, é grana. Sim, esse é o ponto central. E de onde vêm as receitas para o clube? Patrocínios (que despencaram durante a pandemia), Sócio-Torcedor (que despencaram durante a pandemia), cota de TV (que já foi mal gasto pela atual gestão), ingressos (que não vende nenhum desde abril de 2020), vendas de produtos oficiais (que despencaram durante a pandemia) e doação. Ou seja, não tem dinheiro, por isso os salários estão atrasados e os atletas sem receber estão putos com a diretoria (como a gente) e por isso só venceram 1 partida em 12 jogos. Ninguém é menino… 

 

Sejamos racionais 

Pensemos de forma pragmática. Não dá pra reverter os efeitos trágicos da pandemia, Não dá pra consertar as contratações erradas e os erros da gestão Bellintani (não agora). Não dá pra lotar estádios porque a pandemia ainda está aí, matando 600 pessoas por dia no Brasil. As cotas de TV, há essa altura, já foram. Então as opções para pagar a folha só pode vir de um lugar: do nosso bolso, Torcedor! 

Eis que surge outro grande problema: o bolso da grande maioria, tá barriado. É, eu sei. Mas tem uma galera que pode e parou de pagar quando Gilberto parou de fazer gol.

A gente precisa fazer uma campanha de ASSOCIAÇÃO EM MASSA para salvar o NOSSO CLUBE do rebaixamento e para criar uma opção viável, na oposição, que seja FORTE e bote Bellintani e sua tropa para fora, na próxima eleição. Ou podemos continuar somente ficar xingando ele e Vitor Ferraz nas redes sociais, passando raiva com Rodriguinho e comprar o pacote Série B 2022 da Sky. São essas as alternativas.

Então, eu, que nunca fui ligado a nenhum grupo político do Bahia (e recusei convites de alguns deles, para poder continuar elogiando e batendo nas diretorias, quando quiser), proponho esse pacto pelo Bahia. Assim como aquela campanha da Democracia Tricolor, que tirou MGF e colocou o grupo atual no poder.

Quem puder, mesmo com raiva de ‘Bellis’, se associe. Bora juntar os grupos políticos, as Torcidas Organizadas, os blogs, youtubers, influencers e os não-sócios do Clube para fazer essa campanha de associação em massa. A gente salva o clube do rebaixamento e depois vamos tirar os responsáveis pelo caos, nas urnas. Porque se não for desse jeito, no ano que vem, seremos nós os representantes baianos na Segunda Divisão, e xingando a diretoria como estamos fazendo hoje.

BORA, BAHIA? Associar, pagar salários atrasados, chamar até os jogadores pra conversa, resolver o problema imediato e pensar soluções pro futuro. O NOSSO BAHIA, merece. 

PS: Eu não vou ser candidato a porra nenhuma. Sou resenheiro extra-oficial do único clube Bi Campeão Brasileiro entre MG e o Alaska e quero continuar assim. Só quero continuar criticando meu time na Série A. 🙂

Autor(a)

Erick Cerqueira

Resenheiro extra-oficial do Único TIME BI CAMPEÃO BRASILEIRO entre Minas Gerais e o pólo Norte. Publicitário da ESC3D, Marketeiro da URSAL, parcial, pai de Thor e apaixonado pelo meu Bahia! Contato: escdesigner@gmail.com

Deixe seu comentário