Bellintani fala sobre fase ruim, dívida de 2020 e meta de pontos

O presidente também revelou que o clube deve quatro meses de direito de imagem

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Nesta terça-feira, durante a apresentação do técnico argentino Diego Dabove, o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, concedeu entrevista e falou sobre alguns assuntos importantes na sala de imprensa da Cidade Tricolor. Entre os temas abordados, logicamente, o mandatário comentou sobre a fase ruim que vive o time tricolor no Campeonato Brasileiro da Série A, com sete jogos sem vencer, sendo cinco derrotas, e a proximidade da zona de rebaixamento. Bellintani pregou “serenidade” para viver momentos melhores no futuro.

 

“Momento muito difícil. Não existe como classificar diferente, com sete derrotas. O momento é de serenidade e trabalho. Tivemos momentos difíceis e com serenidade e trabalho conseguimos passar. Quem tá no futebol tem que estar pronto. Ser presidente do Bahia é para quem tem coragem e a coragem é definida nos momentos ruins. Tenho capacidade para estar, serenidade para os momentos ruins. Não tenho porque reagir de maneira nervosa. É ter serenidade e trabalhar”, disse.

O presidente também revelou que o clube deve quatro meses de direito de imagem aos jogadores do elenco que estavam no ano passado e projetou o pagamento dessa dívida até o fim do ano.

“Não estamos em dia. Ainda temos o débito do ano passado, que está sendo conversado. Isso em relação à direito de imagem. É impossível, no déficit que tivemos de R$ 52 milhões, pagar tudo isso. Estamos sendo transparentes e temos a expectativa de encerrar o ano com isso tudo suprido. Já passamos pelo pior momento financeiro e a expectativa é de ir melhorando”, indicou.

No último final de semana, viralizou nas redes sociais uma foco com a faixa contendo uma meta de pontos do Bahia no Campeonato Brasileiro. Bellintani explicou o sistema de pontos que vinha sendo adotado pela diretoria junto com a comissão e atletas.

“Quando a gente tá na fase ruim, tudo vira polêmica. A gente faz uma meta dentro de cinco jogos e essa meta é variável. A gente cria isso e busca que essas metas nos deem resultado esperado, que é o grupo da Libertadores. Essas metas, se conquistadas, nos levam à Libertadores. Sem contexto, pode se ter uma avaliação errada daquela meta”.

 

Deixe seu comentário!

3 Comentário

  1. Um FRACASSADO gastando o maior orçamento do clube desde nossa existência de forma irresponsável .. meta dele é vender o FAZENDÃO pra cobrir erro de contrações e/ou mal feitos … o rombo é grande e o SÓCIO TORCEDOR já se afastou.

  2. Este é um verdadeiro cara de pau, só quem engole suas besteiras de dizer que tem coragem etc, são os que se apaixonaram por você, a grande maioria da torcida quer te ver bem longe do Bahia, um verdadeiro incompetente.

  3. Libertadores de cu é rola! todo ano essa lorota de libertadores! o que a gente recebeu foram 3 anos seguidos de coleção de derrotas seguidas, uma atrasa da outra e sem trégua.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*