Dado enaltece espírito de luta do Bahia, mas não comemora empate

"Todos eles correram atrás, não desistiram da partida", disse o treinador.

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia
O Esporte Clube Bahia ficou no empate em 2 a 2 com o Independiente na noite desta terça-feira em duelo valendo a liderança do Grupo B da Copa Sul-Americana. Após estar perdendo por 2 a 0, com gols de Jonathan Herrera e Velasco, ambos de pênalti, o Esquadrão buscou o empate com gols de Thaciano e Luiz Otávio, e teve a chance da virada nos pés de Gilberto, porém, o camisa 9 cobrou mal o pênalti sofrido por Maycon Douglas e praticamente recuou para o goleiro. O técnico Dado Cavalcanti fez questão de enaltecer o espírito de luta dos atletas. Ele, no entanto, acredita que o resultado de empate não pode ser celebrado.

“Eu preciso enaltecer, e muito, o espírito do time. Todos eles correram atrás, não desistiram da partida em momento algum. Fui contente pelo que vi dos jogadores, mas não comemoro o empate. Ninguém aqui ficou feliz com o resultado. Queríamos sair com o triunfo daqui”.

Dado também comentou o pênalti perdido por Gilberto. “Eu tenho alguns jogadores que são cobradores. Eu tenho um G1 e G2 de cobradores. Tem o Gilberto, Rodriguinho, falei do Galdezani… Sinceramente, não vejo como apropriado responder por que não o Rodriguinho. Ele poderia converter, mas poderia perder. Estamos todos chateados, mas não vou creditar e fazer juízo de razão no momento da perda. É muito fácil transferir responsabilidades. O Gilberto era o primeiro batedor, foi ele que bateu”, resumiu.

Com o empate, o Bahia chega aos 5 pontos e segue na segunda colocação do Grupo B da Copa Sul-Americana, enquanto o Independiente lidera com 7 pontos. Guabirá e Montevideo City Torque ainda se enfrentam pelo complemento da rodada.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*