Brasileirão terá limite para troca de treinadores em 2021

O clube começará o Brasileirão com um técnico inscrito e, caso demita, poderá inscrever apenas mais um

Foto: Staff Imagens/Conmebol

Na noite da última quarta-feira (24), a Confederação Brasileira de Futebol divulgou a tabela do primeiro turno do Campeonato Brasileiro da Série A. O Esporte Clube Bahia único representante do estado estreia na competição enfrentando o Santos em Salvador entre os dias 29, 30 ou 31 de Maio. No entanto, a grande novidade e que seguramente será polêmica, é o limite de troca de treinadores entre as equipes, aliás, um velho sonho das Associações/Sindicatos dos treinadores. A regra foi aprovada por maioria e valerá tanto para clubes que queiram demitir seus treinadores quanto para técnicos que peçam demissão de seus times. Ou seja, ainda que técnico não venha apresentando resultados satisfatórios, sendo ele, o segundo contratado, o torcedor terá de engolir o sujeito até o final da competição.

 

O clube começará o Brasileirão com um técnico inscrito e, caso demita este treinador, poderá inscrever apenas mais um. Em caso de uma segunda demissão, o profissional substituto tem que estar trabalhando no clube há pelo menos seis meses. Caso o treinador peça demissão, o clube não sofrerá limitação para inscrever um novo. Já o técnico que pedir demissão só poderá ser inscrito por mais uma equipe na mesma competição.

“É um grande avanço do futebol brasileiro, que fará bem tanto aos clubes quanto aos treinadores. Vai implicar em uma relação mais madura e profissional e permitir trabalhos mais longos e consistentes. É o fim da dança das cadeiras dos técnicos no futebol brasileiro”, disse o presidente Rogério Caboclo.

Comentários:

1 Comentário

  1. Absurda essa nova regra, o que deveria existir era limites de treinadores recebem salários por vários clubes, ou seja, diversos treinadores assinavam contrato até final do ano ou por mais uma temporada, era demitido com dois meses, assinavam com outro clube, era novamente demitido e contrato por outro, recebendo três salários por mês, tinha treinador famoso que era vezeiro em fazer isso, só deveria receber um salário, se assinasse com outro clube, o clube que tivesse demitido não precisava mais pagar seus salários.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*