É hoje! Bahia e Fortaleza se enfrentam por sobrevivência na Série A

Bahia vencendo o Fortaleza, pode conquistar a permanência no domingo

O Esporte Clube Bahia tem neste sábado mais um duelo de extrema importância na luta pela sobrevivência no Campeonato Brasileiro A, um dos jogos mais importantes da temporada e também dos últimos anos, como destacou o amigo José Antônio em seu texto. O Esquadrão de Aço enfrenta o Fortaleza, às 21h, na Arena Castelão, pela penúltima rodada do Brasileirão, precisando vencer para seguir fora da zona rebaixamento e, quem sabe, garantir a permanência ne elite do futebol nacional com uma rodada de antecedência contando com tropeços de Vasco e Goiás. Para o time cearense, o confronto tem o mesmo peso, afinal, se não vencer, pode chegar na última rodada ainda com chances de queda, por outro lado, se vencer, elimina qualquer possibilidade de descenso.

 

Vindo de um empate em 1 a 1 com o Atlético-MG, onde fez uma boa partida e poderia até ter conquistado os 3 pontos se não tivesse desperdiçado tantas oportunidades claras de gol, o Bahia permaneceu fora do Z4 contando com a derrota do Vasco para o Internacional em São Januário e ocupa nesse momento a 16ª colocação com 38 pontos, um ponto acima do Cruzmaltino e dois pontos acima do Goiás que segue vivo depois de vencer o já rebaixado Botafogo na rodada passada. Ambos só entram em campo no domingo, com o Vasco enfrentando o Corinthians na Arena Neo Química, em Itaquera (SP), e o Goiás duelando com o Bragantino no Estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia (GO).

Vamos aos cálculos: Vencendo o Fortaleza, o Bahia chegará aos 41 pontos, abrindo 4 do Vasco e 5 do Goiás. Para alcançar a permanência nessa rodada, precisaria torcer por tropeços (derrota ou empate) de Vasco e Goiás no domingo. Em caso de um empate no Castelão, o Esquadrão ficaria 2 pontos do Vasco e 3 do Goiás, e adiaria a definição para a última rodada, além disso, correria o risco de entrar na zona em caso de uma vitória improvável (mas não impossível) do time carioca diante do Corinthians – ainda sonhando com Libertadores. Uma derrota para o Fortaleza deixaria o Bahia em situação delicadíssima, afinal, poderia ser ultrapassado por Vasco e Goiás, entrando na zona, e ainda que os concorrentes tropecem, chegaria na última rodada pressionado e precisando vencer o Santos, que está na briga por vaga na pré-Libertadores. Portanto, em caso de tropeço hoje à noite, o Bahia precisa secar em dobro os concorrentes para chegar na 38ª rodada dependendo das próprias pernas. Vale lembrar que na última rodada Vasco e Goiás se enfrentam.

Veja abaixo o texto do colaborador José Antônio falando sobre a expectativa da decisão deste sábado:

Na minha modesta opinião, o jogo Fortaleza x Bahia, será um jogo de vida ou morte para o Bahia, o jogo mais importante dos últimos treze anos. E por que, o registro dos últimos 13 anos? Por que, foi um jogo realizado na velha e aconchegante Fonte Nova, em 07/10/2007 com o Esquadrão vencendo o Fast de Manaus por 1×0, com gol de Charles aos 50 minutos do segundo tempo, uma partida que teve de tudo dentro de campo: “Além do Almeida”, imponderabilidades, mística e o que puder se pensar.

Um jogo que se o Bahia não tivesse vencido, não teria disputado o octogonal que o encaminhou à Série B, teria permanecido na terceira divisão e, se partindo para o terceiro ano de Série C, poderia ter se transformado, com todo respeito, num Ypiranga ou num Galícia. Sou um torcedor que gosto de comemorar títulos, mas, pelo amor que denoto pelo Bahia levo em consideração, também, esse tipo de “conquista” e esse é um dos jogos que me emociono, toda vez que assisto o seu final no YouTube.

Alguém que não apoia a gestão do presidente Guilherme Bellintani, há de dizer que, para quem esperava o Bahia chegar ao final desse Brasileirão brigando por Liberdadores ou, no mínimo, ficasse na primeira página da tabela de classificação, não deve comemorar o fato do time se livrar do rebaixamento ou até, “torcer” para que seja rebaixado. Também não apoio a gestão de Bellintani, não só pelo monte de erros que já cometeu e vem cometendo como, também, pela sua excessiva teimosia, empáfia e falta de atenção em ouvir o torcedor que é a razão de viver do Clube.

Entretanto, não vou comemorar uma escapada do clube do rebaixamento mas, com certeza, sentir-me-ei aliviado e torcerei que o susto sirva de lição para o presidente nas próximas temporadas, afinal de contas, o presidente passa e a instituição fica, é eterna e não vou ficar aqui com a hipócrita palavra de ordem, “Fora Bellintani”, porque ele foi reeleito institucionalmente, obedecendo os dispositivos dos estatutos em vigor no clube, com expressiva votação, obtendo 86% dos votos válidos, sendo que, só poderá deixar a presidência por três motivos: 1) se cometer algum ato de prevaricação em sua gestão. 2) Por espontânea renúncia. 3) Quando findar seu mandato.

Aposto com qualquer um que, pelos dois primeiros motivos ele não deixará a presidência, então, quem votou nele e quem não votou terá que suportá-lo, fazendo boa ou má gestão, teremos que “segurar a cabeça de mamãe” como diria o grande narrador Sílvio Mendes, até seu último dia de mandato.

A verdade é que, neste sábado, para se distanciar do caldeirão do rebaixamento e se prevenir das malandragens do futebol que podem entrar em ação na última rodada ou até, ainda na próxima, em função da imoralidade permitida pela CBF em programar ou ser conivente com o escalonamento da rodada para três dias, o time do Bahia para enfrentar o Fortaleza, tem que jogar tudo que sabe, o que não sabe e o que ainda não jogou na temporada, com mística ou sem mística, enfim, jogar futebol com técnica, com raça e fibra, porque se trata de um confronto direto e em caso de triunfo do tricolor baiano, igualaria ao número de pontos do time cearense, ultrapassando no critério de números de vitórias, o que deixaria o Bahia bem próximo da sua permanência na Série A ou, dependendo de tropeços de Goiás diante do Bragantino e de Vasco diante do Palmeiras, já salvaria ambos os tricolores do rebaixamento.

Então, vamos avante Esquadrão, esperamos que seja o vencedor, não vamos, no momento, conquistar nem um título, mas, é imperativo que permaneçamos na Série A e, esse é o jogo da temporada, de suma importância para essa permanência. Um jogo que além de mexer com milhões de corações tricolores e acionar milhares de “secadores” rubro-negros, estará em jogo, dezenas de milhões de reais que serão vitais à saúde financeira do clube em 2021.

 

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*