Sem eficiência, Bahia perde novamente e está fora da Sul-Americana

Bahia agora foca apenas no Campeonato Brasileiro da Série A

Foto: Felipe Santana / Divulgação / EC Bahia

Depois de perder o primeiro jogo por 3 a 2 na Arena Fonte Nova, o Esporte Clube Bahia voltou a campo na noite desta quarta-feira (16) em busca de uma virada que seria histórica para alcançar uma vaga inédita para semifinal da Copa Sul-Americana. Atuando no Estádio Norberto “Tito” Tomaghello, na Argentina, o Esquadrão precisava vencer o Defensa y Justicia por dois gols de diferença para se classificar no tempo normal ou por 4 a 3 para avançar pelo critério do gol qualificado, ou então devolver o placar da ida para decidir nos pênaltis. O Esquadrão foi para o tudo ou nada, fez um bom jogo, mas não teve eficiência para balançar a rede adversária e acabou sendo castigado nos minutos finais com o gol de Braian Romero, que já havia feito dois em Salvador, e agora decreta a vitória argentina por 1 a 0.

 

Com a classificação, o Defensa y Justicia embolsa mais 800 mil dólares (R$ 4,1 milhões) e aguarda o seu adversário que sairá do confronto entre Coquimbo Unido e Junior Barranquila. No jogo de ida, o Coquimbo venceu por 2 a 1 fora de casa.

O Bahia foi superior e dominou o Defensa y Justicia no primeiro tempo, inclusive, teve chance de fazer o placar que precisava, mas desperdiçou todas as oportunidades. O ataque perdeu chances incríveis, uma delas aos 45 minutos, com Rossi finalizando no travessão e no rebote o defensor argentino tirou em cima da linha. O time argentino deu espaços para o Esquadrão e apostou nos contra-ataques, mas quase não levou perigo.

No segundo tempo, o Bahia seguiu tendo espaços e criando excelentes oportunidades, porém, faltou eficiência. Aos 25 minutos, o Esquadrão ficou com 10 homens após expulsão do atacante Rossi, que fez um gesto obsceno para o banco de reservas, e acabou sendo expulso de forma irresponsável complicando ainda mais a vida do tricolor. Minutos depois, Acevedo fez falta, levou o segundo amarelo e foi expulso, deixando o time argentino também com 10. Precisando marcar dois gols e não tomar nenhum para se classificar, o time baiano foi  para o tudo ou nada, e acabou deixando espaços atrás. Braian Romero, aos 41 minutos, aproveitou e sacramentou a classificação argentina.

Eliminado da Copa Sul-Americana, o Esporte Clube Bahia agora foca apenas no Campeonato Brasileiro da Série A tem pela frente três jogos complicados em sequência contra equipes que brigam por vaga na Libertadores e candidatas ao título. O próximo compromisso é no domingo (20), às 18h15, contra o Flamengo, no Estádio do Maracanã. Depois, encara Internacional (em casa) e Grêmio (fora). O Esquadrão é o primeiro time fora do Z4, na 16ª colocação, com 28 pontos, três pontos acima do Vasco da Gama, que abre a zona.

FICHA TÉCNICA
DEFENSA 0 Y 1 JUSTICIA X BAHIA
Copa Sul-Americana – Quartas de final (2º jogo)
Local: Norberto Tomaghello, em Florencio Varela
Datae Hora: 16/12/2020 (quarta-feira), 19h15
Árbitro: Eber Aquino (Paraguai)

GOL: Braian Romero  (Defensa y Justicia)

DEFENSA Y JUSTICIA
Unsain; Frías, Héctor Martínez, Paredes (Breitenbruch) e Brítez; Acevedo, Isnaldo, Larralde (Escalante) e Pizzini (Enzo Fernández); Rius (Walter Bou) e Braian Romero (Loaiza). Técnico: Hernán Crespo.

BAHIA
Douglas; Nino Paraíba (Daniel), Ernando, Juninho e Juninho Capixaba; Ronaldo (Gabriel Novaes), Gregore, e Índio Ramirez (Rodriguinho); Rossi, Élber (Clayson) e Gilberto (Zeca). Técnico: Mano Menezes.

Comentários:

4 Comentário

  1. Defesa e Justiça é ausência da entrevista do Mano ao citar Rossi sobre expulsão, pois o mesmo, se comporta sentado no banco da área técnica de jogos, com a mesma atitude, que o mesmo desqualifica realizada, pelo jogador do Bahia, tanto que estará sendo jogado pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva STJD da CBF, então que DEFESA e Justiça, seja as mesmas aplicadas para ambos, pois a Instituição Bahia, está demasiadamente prejudicada por ambos atos de conduta indiciplinares, portanto Presidente Belintanny,tome as devidos procedimentos, para depois não vir com discursos mês culpa, pois culpados são principalmente jogadores, que por ausência eficácia estão desperdiçando gols em frente ao goleiros adversários, pois eficiência são as jogadas construídas, a fim de serem finalizadas em gols e não em quase, pois se entrasse, fizesse,não ganha jogos, nem empatam e sim soma-se derrotas consecutivas, que se tornam perigosas, para permanência em qualquer competições, que Esporte Clube Bahia esteja participando ou mero participante. Dito busco acreditar, que se aproxima final de 2020 e que possamos deslumbra com perspectivas concretas de alterações de condutas no ambiente profissional do Bahia, pois agora só restará o Campeonato Brasileiro, onde as falhas da Ausência de conclusão de gols dos atacantes Tricolor, causam os números de gols sofridos pela defesa, que Justiça seja realizada; Possuímos Confiança da Defesa do Bahia ponto final.

  2. Enquanto não profissionalizarmos o futebol aqui no Brasil, continuaremos passando vexame. São 03 clubes argentinos entre os 04 semifinalistas da Copa Sul-Americana e nenhuma equipe brasileira. A diferença de orçamento é enorme, a realidade é que os sul-americanos nos últimos anos conseguem fazer mais com menos em comparação aos clubes brasileiros. O Bahia possui um elenco limitado e a culpa disso é de quem contrata, sobretudo do diretor de futebol Diego Cerri, que é fraquíssimo. Tenho certeza que um jogador como Rossi custa aos cofres do clube mais do que qualquer jogador do defensa y Justicia. O Bahia tem explorado muito mal o mercado, sobretudo o sul-americano.

  3. Parabéns aos sócios que reelegeram o Belintani, final de semana tem mais Goleada. A torcida deveria deixar este time de perna de paus para os ‘Socios.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*