Boca Juniors pede adiamento do jogo contra o Inter por conta da morte de Maradona

ainda não houve comunicado sobre adiamento ao clube brasileiro

A morte de Diego Maradona, um dos maiores jogadores da história recente e passada, repercute no mundo inteiro com diversas manifestações de solidariedade pela passagem do ex-atleta, vindas de personalidades importantes dos mais variadas modalidade esportiva. De acordo a TV TyC Sports, o Boca Juniors pediu o adiamento do jogo de hoje (25), contra o Internacional, pelas oitavas de final da Libertadores. A solicitação se dá em razão da morte de Diego Maradona.

 

De acordo a TV, ainda não houve comunicado sobre adiamento ao clube brasileiro. Inter e Boca abrem disputa por uma vaga nas quartas de final da competição de clubes mais importante do continente às 21h30 (de Brasília), no Beira-Rio.

Nascido em 30 de outubro de 1960, Maradona viveu a infância em Villa Fiorito, um bairro muito pobre da periferia de Buenos Aires, onde começou a se destacar por sua habilidade com a bola nos pés. Começou a carreira no Argentinos Juniors, com apenas 15 anos. Em 81, se transferiu para o Boca Juniors, mas em 82 foi vendido ao Barcelona na transferência mais cara do futebol àquela altura: U$ 8 milhões (U$ 21,5 milhões, em valores corrigidos). Mas seu maior destaque foi na Napoli, transformando o clube em um dos grandes do país na época de maior glória do Campeonato Italiano.

Conquistou os dois únicos Scudettos da história do Napoli: em 1986/87 e 1989/90, este último protagonizando uma memorável dupla com o brasileiro Careca. Também levantou a Copa da Uefa – atual Liga Europa – de 1988/89, além da Copa Itália de 1986/87 e a Supercopa de 1990. É o ídolo máximo do clube. Maradona disputou 676 partidas e marcou 345 gols em 21 anos de carreira, entre a seleção e clubes.

Sua gloriosa trajetória no Napoli foi interrompida em março de 1991, quando foi suspenso por 15 meses após após exame antidoping constatar o uso da droga. Pouco tempo depois da punição, o ídolo foi preso por porte e consumo de cocaína em Buenos Aires. Ficou uma noite detido, pagou fiança de U$ 20 mil e foi liberado. Ele voltou aos gramados atuando pelo Sevilla (1992-1993) e de lá retornou à Argentina para uma breve passagem pelo Newell’s Old Boys em 1993. Depois da Copa do Mundo de 1994 e da segunda sanção, vestiu mais uma vez a camisa do Boca, onde deixou os gramados em 25 de outubro de 1997, cinco dias antes de completar 37 anos.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*