Por venda de volante ao Palmeiras, Fluminense é condenado a pagar R$ 3,7 mi à Unimed

Fluminense e Unimed iniciaram a sua parceira em 1999

Palmeiras X Atletico PR, Brasileirao 2016, Palestra, Sao Paulo SP, 14/05/2016, Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

A longa parceria entre o Fluminense e a Unimed-Rio, iniciada em 1999, se encerrou no fim de 2014, porém, ainda traz muitos problemas para o clube carioca. A mais recente, referente a venda do volante Jean ao Palmeiras, em 2016. A Unimed entrou com a ação na 1ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) no início do ano passado alegando ter direito a 75% do valor obtido pelo clube na transferência, acrescido de juros e correção monetária. Após transcorrido o processo, a juíza Marisa Simões Mattos Passos deferiu o pedido nesta semana e o Flu foi condenado a pagar R$ 3.712.500,00. Ainda existe a possibilidade de recurso. As informações são do site “Esporte News Mundo”.

 

Campeão brasileiro e carioca pelo Fluminense em 2012, Jean ficou no clube até o final de 2015, mas acabou sendo negociado no início do ano seguinte, uma vez que o clube buscava reduzir a folha salarial do elenco. Durante o período em que a empresa patrocinou o Tricolor, a equipe carioca conquistou dois títulos do Brasileiro, uma Copa do Brasil e chegou a uma final de Libertadores.

Atual vice-presidente do Fluminense, Celso Barros foi presidente da Unimed-Rio durante os 15 anos de patrocínio ao clube, entre 1999 e 2014. O dirigente, no entanto, não estava mais à frente da cooperativa na época em que a ação sobre a venda de Jean foi impetrada na Justiça.

 

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*