Bellintani sugere ampliação do Brasileirão e reformulação dos Estaduais

"O Caos não é necessariamente algo ruim. O Caos anima.", escreveu Bellintani

Na última terça-feira (30), os presidentes de Bahia, Internacional, Santos, Fortaleza, Athletico Paranaense e Palmeiras, se reuniram com o presidente da república, Jair Bolsonaro, em Brasília, para debater a Medida Provisória 984, que fez alterações sobre as transmissões das partidas. A medida, que define que o time de futebol tem o direito de arena sobre a partida de futebol que atua como mandante, veio para revolucionar o futebol brasileiro e gerar ainda mais discussões. Alguns clubes se posicionaram contra, outros são inteiramente a favor e já pensam longe, com uma visão de futuro, buscando formas de tirar proveito e lucrar com a MP. É o caso do presidente Guilherme Bellintani, que se apresenta como o um grande visionário no assunto e através de sua página nas redes sociais, aproveita para explanar duas ideias de como a medida pode ser positiva para os clubes brasileiros.

 

Bastante antenado e interessado no assunto, afinal, pretende já este ano transmitir os jogos do Bahia via streaming no aplicativo Sócio Digital que está prestes a ser lançado, o presidente Guilherme Bellintani utilizou novamente as redes sociais para passar as suas ideias para os torcedores. Ele falou sobre a oportunidade de mudança com a chegada da medida provisória, comentou o rompimento de contrato da Globo com o Campeonato Carioca, sugeriu transformar os Estaduais em competições de acesso para os clubes pequenos e para revelar atletas para médios e grandes, e ampliar o Brasileirão para ser disputado em 9 meses a partir de 2021, fora outras abordagens interessantes sobre o assunto. Veja tudo abaixo:

“Teoria do Caos. Futebol brasileiro passa por impressionante oportunidade de mudança. Direitos do mandante, streaming, calendário ameaçado, contratos cancelados, Coronavírus, PIB negativo. A Teoria do Caos parece chegar ao futebol. A seguir, Efeitos Borboletas e possíveis tufões.”

“A retirada dos investimentos nos estaduais é desejo antigo da Globo, que agora parece ter encontrado o momento certo. Confirmado o Carioca, faltará o Paulista. Os demais já estavam com desinvestimento programado. Que bom viver isso, mesmo de um jeito atravessado.”

“A chance é única. Não é razoável que os clubes mantenham zumbis esportivos e comerciais em nome de um dinheirinho de curto prazo. Talvez nós, clubes, tenhamos que agradecer à Globo mais adiante por fazer esse movimento. Cultuar zumbis esportivos é sermos zumbis esportivos.”

“Com calendário 2020 invadindo 2021, é o momento de transformarmos os estaduais em competições de acesso para os clubes pequenos e de revelação de atletas para médios/grandes. Bahia e Vitória já decidiram que jogarão Baiano só com jovens que precisam mostrar talento.”

“Alguns clubes brasileiros sonham em se tornar globais jogando estaduais. É como o Barcelona jogar o campeonato da Catalunha. Quando um clube usa time reserva no Brasileiro para jogar Libertadores ele faz isso pq jogou o Estadual. Algo parece estar fora da ordem há muito tempo.”

“Um Brasileirão de 9 meses com pré-temporada de 40 dias deixaria tudo melhor. E eu troco fácil um título estadual por 3 pontos a mais no Brasileirão, em vez de precisar poupar titular. Clubes nacionais nunca serão mundiais jogando estaduais.”

“Essa crise não é só da MP 984/20. É dificuldade da Tv manter produtos de pé, é retração de anunciantes, é falta de liquidez dos clubes, é excesso de jogos. Mas é também oportunidade. Por trás da imprevisibilidade há uma ordem. O Caos não é necessariamente algo ruim. O Caos anima.”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*